Simule e contrate
pensar-marca-fundo-branco

G1 > Economia


Empresa registrou R$ 40 bilhões de lucro líquido no 2º trimestre de 2021. Com ajuste pelo IPCA, valor é o segundo maior em três meses, segundo levantamento da Economatica. Logotipo da Vale em sede da empresa no Rio de Janeiro Ricardo Moraes/Reuters O lucro líquido da Vale, divulgado nesta quarta-feira (28), foi o segundo maior da história em qualquer trimestre dentre todas as empresas de capital aberto na bolsa de valores de São Paulo, a B3. A empresa registrou, no segundo trimestre de 2021, um lucro de R$ 40,095 bilhões. Segundo um levantamento da provedora de informações financeiras Economatica que retroage até 1986, o resultado da empresa só perde para o resultado recente da Petrobras, que teve lucro de R$ 59,8 bilhões no quarto trimestre de 2020. Em termos ajustados, a Petrobras também lidera, já que o resultado sobe para R$ 62,145 bilhões. Maiores lucros trimestrais da história da B3 Divulgação/Economatica No recorte para o segundo trimestre, a Vale lidera com folga em termos nominais e ajustados. O segundo lugar fica com a Petrobras em ambas as listas. A petroleira registrou R$ 18,866 bilhões em lucro no segundo trimestre de 2019, menos da metade do nominal da Vale. Com o reajuste feito pela Economatica, o valor sobe para R$ 20,877 bilhões. A disparada da Vale ocorreu pela forte alta do preço do minério de ferro em meio a uma demanda firme da China, segundo relatório financeiro da companhia. Não à toa, o preço médio de minério de ferro e pelotas mais do que dobrou em um ano, para US$ 182,8 por tonelada. Maiores lucros líquidos ajustados para o 2º trimestre da história da B3 Divulgação/Economatica Recordes seguidos A Vale já havia batido recorde de lucro no primeiro trimestre deste ano, quando registrou R$ 30,564 bilhões líquidos. Naquela situação, a Vale superou o antigo recorde da Oi, que teve lucro líquido de R$ 30,543 bilhões no primeiro trimestre de 2018. Ainda em termos nominais e entre todos os trimestres, a mineradora perde apenas A somatória da Vale no semestre, portanto, é muito robusta e também recordista histórica. Em seis meses, a empresa acumula R$ 70,659 bilhões em lucro líquido. O resultado supera com folga o segundo colocado no ranking de melhores resultados para um primeiro semestre. Novamente a Petrobras ocupa o posto, com lucro líquido ajustado pelo IPCA de R$ 38,115 bilhões. Maiores lucros líquidos para o 1º semestre da história da B3 Divulgação/Economatica

Em Petrópolis, na região do Brejal, distrito da Posse, moradores registraram 0ºC na manhã desta sexta (30). Agricultor registrou plantação de chicória congelada na região dos Três Picos, em Friburgo. Morador registra gelo em carros na Caledônia, em Nova Friburgo, no RJ A frente fria que atinge a Região Sudeste do Brasil deixou a sexta-feira (30) congelante em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio. Moradores em diversos pontos da cidade fizeram registros de carros, vegetação e plantação cobertos de camadas de gelo. Vitor Camilo, guarda-parques do núcleo Três Picos, registrou bancos e flores congelados. Flor congelada no parque dos Três Picos, em Nova Friburgo, no RJ Vitor Camilo/arquivo pessoal Por volta das 5h da manhã, um termômetro de rua marcou -1ºC no Centro da cidade. O registro foi feito por Adriano de Almeida Nunes. Onda de frio: envie vídeos e fotos do frio na sua cidade. Termômetro no centro de Nova Friburgo, RJ, marcou -1ºC na manhã desta sexta (30) Adriano de Almeida Nunes Nesta madrugada, vários moradores também registraram as camadas de gelo sobre os tetos dos carros que foram formadas por conta da geada. Registros foram feitos na Caledônia, nos Três Picos e em Campo do Coelho. Na região dos Três Picos, um produtor rural filmou uma plantação de chicória que congelou por conta do frio. "Essa chicória aqui é resistente. Ela já pegou uma geada esses dias. E agora já é a segunda", disse o produtor no vídeo. Plantação de chicória congela com o frio na região de Três Picos, em Nova Friburgo, no RJ Frente fria derruba temperatura no Sul e Sudeste nesta semana Em Petrópolis, moradores do Brejal, localidade do distrito da Posse, registraram um termômetro marcando 0ºC na manhã desta sexta (30). No Brejal, distrito da Posse, em Petrópolis, os termômetros marcaram 0ºC nesta manhã Reprodução Na mesma localidade, também foram feitos registros de geada nos carros e plantações. Atualmente, a estação meteorológica pertencente ao Instituto de Pesquisas Avançadas de Navegação (IPAN) Masces é a única em operação no município de Petrópolis, ou seja, que realiza medições reais da atmosfera. Ela fica instalada na base da Defesa Civil, no primeiro distrito. Nesta estação, a menor temperatura foi registrada 1h da manhã com 8,6°C, e permaneceram em torno deste valor durante toda a madrugada. Às 07h20, a temperatura era de 9,2°C. Apesar disso, houve relatos de geadas, o que indica temperaturas mais baixas em outras localidades da cidade, principalmente nas regiões mais elevadas. Geada atingiu o Brejal, na Posse Reprodução "Aí gente, não precisa nem ir pra Gramado, só vir pro Brejal. Meu carro congelou", brincou uma moradora em um vídeo. Carro amanhece coberto por camada de gelo na região do Brejal, em Petrópolis, no RJ No início da semana, a Defesa Civil já tinha emitido um alerta de frio extremo por conta da passagem da frente fria, prevendo temperaturas entre 3ºC e 12ºC. Um novo boletim foi emitido hoje, com a previsão de mais geada para a manhã de sábado (31). LEIA TAMBÉM Barracas para acolhimento temporário de pessoas em situação de rua são montadas em Petrópolis, no RJ Chegada da frente fria: veja onde fazer doações para ajudar pessoas em situação de rua em Petrópolis, no RJ Frio cria camada de gelo em carros em Campo do Coelho, em Nova Friburgo, no RJ Segue o fio: Quem é o culpado por esse frio no Brasil?

Oportunidades de emprego na Ambev são para as cidades de Campinas, Jaguariúna, Sorocaba, São Paulo, Maringá e Blumenau; há opção de home office. Fábrica da Ambev em Jaguariúna (SP) é um dos locais com vagas de emprego abertas Marcelo Brandt/G1 A multinacional de cervejas e bebidas Ambev abriu um processo seletivo para contratar 20 mulheres em cargos de liderança na área de tecnologia e inovação. As vagas de emprego são para escritórios de Campinas (SP), Jaguariúna (SP), Sorocaba (SP), São Paulo (SP), Maringá (PR) e Blumenau (SC), mas a empresa ressalta que há opção de home office e as interessadas podem se candidatar de qualquer parte do Brasil. "As vagas, em regime CLT, são para trabalho remoto, híbrido ou presencial, à escolha da candidata e/ou dependendo das especificidades das áreas em que serão contratadas", explicou a Ambev. Os cargos são de gerência e coordenação. As inscrições para tentar a oportunidade devem ser feitas na página da Ambev Tech até o dia 6 de agosto. Podem se candidatar no programa, denominado Mulher.Ada, mulheres de todas as idades - cis, trans, travestis e pessoas não-binárias, destacou a instituição - e que já tenham tido algumas experiências na área. A formação em tecnologia não é obrigatória, mas elas deverão contar um case de sucesso que tiveram na carreira como líder. Veja alguns pré-requisitos e qualificações: Vivência com liderança de times de tecnologia (liderança formal ou informal) Experiência com gestão de pessoas, demandas, prioridades e conflitos Experiência com metodologias ágeis, métricas, OKRs, KPIs Diferenciais: Experiência com gestão de equipes de desenvolvimento Experiência em desenvolvimento de software, arquitetura e soluções Cloud Benefícios A jornada de trabalho de 40 horas semanais é flexível. A multinacional oferece vale-refeição ou alimentação, vale-transporte, PPR, plano de saúde (para colaborador e dependentes, sem taxa de mensalidade), convênio odontológico, auxílio educação e também auxílio em cursos, certificações e idiomas. Os funcionários também têm seguro de vida, descontos nos produtos Ambev e banco de horas, entre os benefícios. VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas Veja mais notícias da região no G1 Campinas

O ministério chinês do Meio Ambiente e a Autoridade de Segurança Nuclear indicaram que houve um aumento da radioatividade dentro de um dos reatores causado por cerca de cinco barras de combustível danificadas. Imagem de 2013 da usina de Taishan, na China Peter Parks/AFP A central nuclear de Taishan na China, teve uma falha há um mês e meio e foi fechada para manutenção, anunciou, nesta sexta-feira (30) o operador da usina, o China General Nuclear Power Group (CGN). O ministério chinês do Meio Ambiente e a Autoridade de Segurança Nuclear indicaram que houve um aumento da radioatividade dentro de um dos reatores causado "por cerca de cinco barras de combustível danificadas". LEIA TAMBÉM EUA estão preocupados com aumento de armas nucleares da China Fusão nuclear: como é o poderoso 'sol artificial' com que a China espera gerar energia limpa Esse fenômeno foi descrito como comum pelas autoridades. O aumento da radioatividade ocorre devido a "fatores incontroláveis" durante os processos de fabricação, transporte ou instalação na central nuclear. As varetas de combustível contêm pastilhas de urânio e fornecem a energia que alimenta um reator nuclear. Segundo a CGN, a empresa chinesa que gerencia a usina, o fechamento não representa nenhum perigo iminente: os danos às varetas com pastilhas de urânio "continuam dentro dos parâmetros admissíveis das especificações técnicas" e o reator poderia ter "continuado a operar de forma estável". O objetivo do fechamento é "descobrir a causa dos danos que afetam o combustível e substituir o danificado", segundo nota da empresa. No comunicado da empresa, afirma-se que a decisão foi tomada após uma conversa entre as equipes da China e da França —a usina funciona como uma parceria com a empresa nuclear francesa Framatome. A Framatome já havia anunciado, no mês passado, que houve um "inconveniente de funcionamento" da usina, depois que a emissora de notícias americana CNN informou sobre um possível vazamento radioativo. Porém, a Framatome afirmou depois que "apoiava a resolução de um problema de rendimento" no local, mas que segundo "os dados disponíveis, a central operava dentro dos parâmetros de segurança". A usina de Taishan começou a operar em 2018. Foi a primeira em todo o mundo a utilizar um reator nuclear de tecnologia EPR de última geração, que usa água pressurizada. Projetos de usinas com essa tecnologia têm sofrido anos de atraso em em países europeus, como Reino Unido, França e Finlândia. A usina chinesa está localizada na zona costeira da grande província de Guangdong, a mais populosa do país, a poucas dezenas de quilômetros dos territórios semi-autônomos de Macau e Hong Kong. No momento do incidente, a China minimizou os riscos e explicou que os níveis de radioatividade na usina eram normais. Tecnologia francesa Lançada em 1992, a tecnologia EPR é considerada uma joia do setor nuclear francês e foi desenvolvida pelo grupo francês Areva e pela alemã Siemens como parte de sua subsidiária conjunta, embora a empresa alemã tenha se retirado posteriormente. A francesa EDF detém uma participação de 30% na usina de Taishan. A operadora chinesa CGN detém os 70% restantes. Veja abaixo um vídeo sobre os 10 anos do acidente na usina de Fukushima, no Japão. Acidente nuclear na usina de Fukushima completa 10 anos esta quinta (11) Veja os vídeos mais assistidos do G1
Inflação anual acelera ainda mais acima da meta de 2% do Federal Reserve (BC dos EUA). Os gastos do consumidor nos Estados Unidos aumentaram mais do que o esperado em junho, com as vacinações contra a Covid-19 impulsionando a demanda por serviços relacionados a viagens e recreação, mas parte do crescimento refletiu preços mais altos, com a inflação anual acelerando ainda mais acima da meta de 2% do Federal Reserve (BC dos EUA). Os gastos do consumidor, que respondem por mais de dois terços da atividade econômica dos EUA, se recuperaram 1% no mês passado, após queda de 0,1% em maio, informou o Departamento do Comércio nesta sexta-feira (30). O índice de inflação PCE, excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, subiu 0,4% em junho, após avançar 0,5% em maio. Nos 12 meses até junho, o chamado núcleo do PCE disparou 3,5%. O núcleo do PCE aumentou 3,4% ante o ano anterior em maio. Economistas consultados pela Reuters projetavam um avanço de 0,7% nos gastos do consumidor em junho e alta de 3,7% no núcleo do índice de preços PCE. O núcleo do PCE é a medida de inflação preferida para a meta flexível de 2% do Fed.
Dívida bruta brasileira caiu 0,6 ponto percentual e ficou em 84% do PIB em junho, segundo dados divulgados pelo Banco Central nesta sexta (30). Déficit no semestre é de R$ 5,2 bilhões. As contas do setor público consolidado registraram déficit primário de R$ 65,5 bilhões em junho, informou o Banco Central (BC) nesta sexta-feira (30). O déficit significa que, no período, as despesas superaram a arrecadação com impostos do setor público consolidado, que engloba o resultado do governo federal, estados, municípios e estatais. O cálculo não considera os juros da dívida pública, por isso é chamado de resultado primário. O resultado de junho representa uma melhora na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foi registrado um déficit fiscal de R$ 188,7 bilhões, resultado influenciado diretamente pela primeira onda da Covid-19. Ainda em junho, de acordo com o Banco Central: o governo federal respondeu por um déficit primário de R$ 75,1 bilhões; os estados e municípios apresentaram resultado positivo (superávit) de R$ 8,4 bilhões; e as empresas estatais registraram superávit primário de R$ 1,2 bilhão. 1º semestre No acumulado do primeiro semestre deste ano, ainda segundo o Banco Central, as contas públicas registraram déficit primário de R$ 5,2 bilhões. O resultado negativo do semestre foi influenciado pela segunda onda da Covid-19, que tem levado o governo federal a reeditar neste ano algumas medidas emergenciais para preservar empregos e renda. Apesar do resultado negativo, houve melhora expressiva na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foi registrado um rombo fiscal (déficit primário) histórico de R$ 402,7 bilhões, em virtude da primeira onda de Covid. Ainda no primeiro semestre de 2021, de acordo com o Banco Central: o governo federal respondeu por um déficit primário de R$ 55,1 bilhões, ante déficit de R$ 745 bi no primeiro semestre de 2020; os estados e municípios apresentaram resultado positivo (superávit) de R$ 47 bilhões, ante superávit de R$ 38,7 bi; e as empresas estatais registraram superávit primário de R$ 2,9 bilhão, ante superávit de R$ 3,6 bilhões. "As variações são todas para melhora [na comparação 1º semestre de 2021 com 1º semestre de 2020], em virtude da melhora da situação econômica e redução dos gastos extraordinários combater à pandemia. No caso dos governo central, houve redução do déficit, e dos governos regionais, melhora do superávit", destacou o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha. Nos últimos doze meses, o déficit primário do setor público consolidado atingiu R$ 305,5 bilhões, o equivalente a 3,81% do Produto Interno Bruto (PIB), permanecendo na trajetória de redução observada neste ano, quando a pandemia tem impactado menos nas contas públicas em comparação ao ano passado. Para este ano, o setor público está autorizado a registrar déficit primário de até R$ 250,89 bilhões. Porém, com a autorização do Congresso Nacional para excluir da meta algumas despesas extraordinárias relacionadas com a Covid-19, estimadas em R$ 127,5 bilhões pelo Tesouro Nacional, o rombo neste ano será maior que a meta. Despesas com juros Quando se incorporam os juros da dívida pública na conta – no conceito conhecido no mercado como resultado nominal, utilizado para comparação internacional – houve déficit de R$ 75,6 bilhões nas contas do setor público em junho Já entre os meses de junho de 2020 e de 2021, o resultado ficou negativo (déficit nominal) em R$ 589,7 bilhões, o equivalente a 7,36% do PIB – valor alto para padrões internacionais e economias emergentes. Esse número é acompanhado pelas agências de classificação de risco para a definição da nota de crédito dos países, indicador levado em consideração por investidores. Dívida bruta A dívida bruta do setor público brasileiro, que inclui governo federal, INSS e governos estaduais e municipais, recuou em junho. O indicador também é acompanhado com atenção pelas agências de classificação de risco. Segundo o Banco Central, a dívida bruta brasileira atingiu R$ 6,7 trilhões em junho, equivalente a 84,0% do PIB, redução de 0,6 ponto percentual em relação a maio. Para efeitos de comparação, em dezembro do ano passado, a dívida estava em 88,8% do PIB, somando R$ 6,61 trilhões. Em abril deste ano, atingiu 85,6% do PIB (valor revisado), o equivalente a R$ 6,66 trilhões. Segundo o Chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, dois fatores explicam a redução da dívida bruta. O primeiro é o crescimento nominal do Produto Interno Bruto (PIB) nominal. O segundo é a apreciação cambial. "Podemos destacar dois fatores: o próprio crescimento do PIB nominal, já que a relação é divisão da dívida bruta pelo PIB nominal. O crescimento do PIB nominal contribuiu para reduzir em um ponto percentual. Outro fator foi a própria apreciação cambial. A dívida bruta tem só os passivos do país, e a apreciação cambial contribuiu para reduzir a dívida", explicou Rocha. VÍDEOS: notícias sobre economia

Autoridade de Luxemburgo disse que empresa não seguiu as leis de proteção de dados do bloco europeu. Gigante do varejo on-line nega. Amazon Mike Segar/Reuters/Arquivo A Amazon foi multada em US$ 887 milhões (746 milhões de euros, cerca de R$ 4,5 bilhões) na União Europeia por não cumprir as regras da GDPR, a lei de proteção de dados do bloco. O valor é um recorde para sanções do tipo. Até então, a multa mais alta havia sido a de 50 milhões de euros imposta ao Google em 2019 (cerca de R$ 213 milhões na época). A penalização foi decidida há duas semanas pela autoridade de proteção de dados de Luxemburgo, onde a Amazon mantém a sua sede na Europa, mas só foi revelada nesta sexta-feira (30) em um registro financeiro. Foi exigido ainda que a gigante do varejo on-line revise determinadas práticas comerciais, que não foram reveladas. Em nota à agência Bloomberg, a companhia afirmou que "não houve violação de dados, e nenhuma informação de clientes foi exposta a terceiros". "Esses fatos são indiscutíveis. Discordamos fortemente da decisão da CNPD", completou a Amazon, que planeja recorrer da decisão. A multa representa aproximadamente 4,2% do lucro líquido da Amazon em 2020, que foi de US$ 21,3 bilhões, e 0,2% de sua receita de US$ 386 bilhões. A lei de proteção de dados europeia indica que os reguladores podem multar as empresas em até 4% de sua receita anual. O Brasil também possui uma lei de proteção de dados, a LGPD, em vigor desde setembro passado. Suas sanções, no entanto, só serão aplicadas a partir do dia 1º de agosto de 2021 e não podem ultrapassar R$ 50 milhões por infração. Lei Geral de Proteção de Dados: o que muda para os cidadãos? Veja perguntas e respostas A multa recorde será um dos primeiros desafios de Andy Jassy, presidente-executivo da Amazon desde que o seu fundador, Jeff Bezos, se afastou do cargo no começo de julho, após 27 anos no comando. Bezos é o homem mais rico do mundo, com fortuna estimada em US$ 206,3 bilhões pela revista Forbes. Recentemente, ele fez uma viagem ao espaço a bordo de uma nave construída pela Blue Origin, sua empresa voltada ao setor aeroespacial. LEIA TAMBÉM: Jeff Bezos deixa comando da Amazon; saiba quais são os planos do bilionário Quem é Andy Jassy, que será o novo CEO da Amazon Saiba motivos da saída de Bezos do comando da empresa Jeff Bezos, homem mais rico do mundo, vai ao espaço e agradece a clientes da Amazon: 'Vocês pagaram' Veja os melhores momentos da viagem de Bezos ao espaço: Jeff Bezos no espaço: Veja os melhores momentos do voo e entenda o caso Assista a 7 pontos sobre Jeff Bezos, fundador da Amazon: 7 pontos sobre Jeff Bezos

Neste ano, as vagas serão divididas nas áreas de Negócios e Engenharia de Software. Foto de arquivo mostra a sede do Google na Califórnia, nos EUA Marcio Jose Sanchez/AP O Google anuncia a abertura das inscrições para a 2ª edição do Next Step, programa de estágio que busca aumentar a representatividade de pessoas negras na companhia. Lançado em 2019, o programa foi ampliado: além de buscar por talentos na Grande São Paulo, também selecionará estagiários para atuar no Centro de Engenharia do Google em Belo Horizonte. Neste ano, as vagas serão divididas nas áreas de Negócios e Engenharia de Software. A área de Negócios selecionará estagiários para atuarem no escritório da empresa em São Paulo e irá incluir diversas equipes, incluindo vendas, marketing, suporte e soluções para clientes, finanças, jurídico, entre outras. O estagiário será alocado em uma equipe, mas poderá participar de projetos envolvendo outras áreas ao longo do programa. Poderão se inscrever estudantes de graduação de qualquer área, contanto que tenham formação prevista entre março de 2024 e junho de 2024. Assim como na primeira edição do programa, não será exigido conhecimento de inglês e, como parte do programa, os estagiários receberão aulas do idioma custeadas pela empresa. Já as vagas do programa de Engenharia de Software serão oferecidas no escritório do Google em Belo Horizonte. Neste caso, serão considerados estudantes matriculados em cursos de graduação relacionados às áreas de tecnologia, como Ciência da Computação, Engenharia da Computação, entre outros, com previsão de término para o período entre março de 2024 e junho de 2024. Para participar, é preciso ter noções básicas de alguma linguagem de programação, como: C, C ++, Java, JavaScript ou Python, assim como inglês básico para programar. Os estudantes precisam ter disponibilidade para residir nas cidades onde estão localizados os escritórios do Google: São Paulo, para as vagas de Negócios, e Belo Horizonte, para as de Engenharia de Software. Processo seletivo Na primeira etapa, será feita uma seleção de perfil com base nos pré-requisitos do programa. Em seguida, os candidatos serão convidados para eventos informativos e focados em desenvolvimento, que, nesta edição, acontecerá virtualmente devido às restrições causadas pela pandemia. Nesta etapa, os estudantes serão apresentados à Cultura Google, conhecerão o dia a dia da empresa e terão mais detalhes sobre os atributos avaliados durante as entrevistas. Os candidatos selecionados após a revisão do formulário e currículo também poderão passar por uma simulação de entrevista com colaboradores do Google com o objetivo de prepará-los para a etapa final de entrevistas com as equipes. Inscrições Para as vagas de Negócios, na sede da capital paulista, as inscrições já estão abertas por meio da consultoria externa Empodera e devem ser feitas até dia 30 de agosto (inscrições neste link). Em Belo Horizonte, para as vagas de Engenharia de Software, a abertura do processo está prevista para o início de setembro, através da plataforma Olabi.

Na quinta-feira, o principal índice da bolsa caiu 0,48%, a 125.675 pontos. O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em queda nesta sexta-feira (30), em meio a um ambiente menos favorável no exterior e à temporada de balanços no Brasil. Às 12h46, o Ibovespa caía 1,61%, aos 123.649 pontos. Veja mais cotações. No dia anterior, o Ibovespa recuou 0,48%, a 125.675 pontos. Com o resultado, acumula queda mensal de 0,88% e alta anual de 5,60%. - Cenário Na próxima semana, o BC brasileiro também define sua taxa de juros, e o mercado aposta em uma aceleração na alta da Selic em agosto, depois que a prévia da inflação deste mês veio acima da esperada. A expectativa é que a taxa tenha uma alta de 1 ponto percentual. Dados do IGP-M divulgados na quinta corroboram essa expectativa: a chamada inflação do aluguel ficou em 0,78% em julho, acumulando alta de 33,83% em 12 meses. Em decisão anunciada na quarta, o Federal Reserve manteve inalterada, entre 0 e 0,25%, a taxa básica de juros do país. Variação do Ibovespa em 2021 G1 Economia

Levantamento da empresa de cibersegurança SonicWall mostra que investidas com vírus do tipo ransonware estão cada vez mais comuns. Brasil é o 5º maior alvo dessa ameaça. Ataques de ransomware cresceram em 2021 Simon Stratford/Freeimages O número de ataques com vírus de resgate, também conhecidos como ransomware, bateu recorde na primeira metade de 2021, segundo um relatório da empresa de cibersegurança SonicWall divulgado na última quinta-feira (29). Foram 304,7 milhões de investidas detectadas pela companhia entre janeiro e junho de 2021. A quantia é maior do que o total registrado durante todo 2020, quando foram computados 304,6 milhões de ataques. SAIBA MAIS: entenda como o vírus é usado em extorsões e saiba como se proteger O número calculado são de tentativas e não representa a quantidade de vez que um aparelho foi infectado de fato. VÍDEO: Ransomware - entenda como vírus é usado em extorsões O ransomware é um tipo de ameaça cibernética que impede o acesso às informações armazenadas em um dispositivo por meio da criptografia – um embaralhamento de dados, que exige uma chave para desbloquear os dados. Com isso, os cibercriminosos pretendem forçar a vítima a pagar para obter a tal chave e recuperar o acesso ao sistema. A divisão da JBS nos Estados Unidos foi um dos alvos recentes desse tipo de ataque. LEIA MAIS: JBS diz que pagou US$ 11 milhões em resgate a ataque hacker em operações nos EUA Empresa de TI vítima de ciberataque nos EUA diz ter chave de desbloqueio de dados, mas que não pagou pelo resgate Sites de grupo hacker REvil saem do ar O Brasil é o 5º maior alvo dessa ameaça, segundo o levantamento – foram mais de 9 milhões de ataques. O líder são os Estados Unidos, seguido de Reino Unido, Alemanha e África do Sul. A SonicWall aponta que o aumento desses ataques está relacionado ao fato de que os hackers têm tido retorno financeiro. Com a sofisticação dos ataques, os criminosos passaram a extorquir empresas ao ameaçar publicar dados e informações sigilosas em fóruns na internet. Esses valores se somam à cobrança pela chave que desbloqueia os arquivos. A companhia diz ainda que quanto mais empresas se veem forçadas a pagar pelo resgate, mais incentivo há para realizar esses ataques.

Nesta quinta-feira (29), moeda norte-americana registrou recuo de 0,58%, cotada a R$ 5,0792. O dólar opera em alta nesta sexta-feira (30), caminhando para avanço de mais de 2% no mês, com as expectativas dos investidores concentradas na próxima reunião de política monetária do Banco Central do Brasil. Às 12h44, a moeda norte-americana subia 1,36%, vendida a R$ 5,1484. Veja mais cotações. No dia anterior, o dólar fechou em queda de 0,58%, cotado a R$ 5,0792 - a menor cotação desde 2 de julho (R$ 5,0523). Com o resultado, a moeda norte-americana acumula alta de 2,14% no mês e queda de 2,08% no ano. Neste pregão, o Banco Central fará leilão de swap tradicional para rolagem de até 15 mil contratos com vencimento em janeiro e maio de 2022. o Cenário Na próxima semana, o Banco Central define sua taxa de juros, e o mercado aposta em uma aceleração na alta da Selic em agosto, depois que a prévia da inflação deste mês veio acima da esperada. A expectativa é que a taxa tenha uma alta de 1 ponto percentual. Em decisão anunciada na quarta, o Federal Reserve (BC dos EUA) manteve inalterada, entre 0 e 0,25%, a taxa básica de juros do país. "Como o Fed não sinalizou uma desestimulação da economia, os investidores começam a voltar seus olhos para moedas de países emergentes", explicou à Reuters Lucas Schroeder, diretor de operações da Câmbio Curitiba. "Como o movimento interno é o oposto, de aumento da Selic, isso pode estimular a entrada de recursos." No entanto, alertou Schroeder, os aspectos promissores para o real são compensados por um cenário político doméstico incerto, bem como pela disseminação da Covid-19. Recentemente, a cepa Delta do coronavírus, altamente contagiosa, tem preocupado os investidores internacionais. "O cenário brasileiro é delicado, porque envolve a questão política; ontem mesmo vimos atrito de Bolsonaro com Barroso", disse ele. "Isso acaba trazendo riscos para o investidor." Em live na quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro não apresentou provas, como havia prometido, para embasar suas recorrentes denúncias de fraudes eleitorais, e voltou a criticar a atuação do presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, que é contrário à mudança do atual sistema de votação. Variação do dólar em 2021 G1 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x

Taxa de desemprego foi a segunda mais alta da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012 e desacelerou na comparação com os dois trimestres imediatamente anteriores, que registraram taxa de 14,7%, recorde até então. A taxa de desemprego no Brasil ficou em 14,6% no trimestre encerrado em maio, apontam os dados divulgados nesta sexta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso representa um contingente de 14,8 milhões de pessoas buscando por uma oportunidade no mercado de trabalho no país. De acordo com o IBGE, esta foi a segunda maior taxa de desemprego da série histórica, iniciada em 2012. A taxa recorde, de 14,7%, foi registrada nos dois trimestres imediatamente anteriores, fechados em março e abril. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad). Em um ano de pandemia, 377 brasileiros perderam o emprego por hora Mesmo após crise gerada por pandemia, Brasil terá 10 milhões de desempregados, dizem economistas Banco Mundial sugere ao Brasil ampliar políticas para informais e reformular seguro-desemprego Veja vagas de emprego pelo país Já o nível de ocupação ficou em 48,9%. O IBGE destacou que este indicador está abaixo de 50% desde o trimestre terminado em maio do ano passado, o que indica que menos da metade da população em idade para trabalhar está ocupada no mercado de trabalho. A pesquisa também mostrou que: Em um ano, aumentou em 2 milhões o número de desempregados no país; Número de trabalhadores ocupados no mercado aumentou em 772 mil no mesmo período; Trabalho por conta própria foi a única categoria que cresceu no trimestre; Em um ano, país ganhou quase 2 milhões de trabalhadores por conta própria; País perdeu 1,3 milhão de carteiras assinadas em um ano; Já o número de trabalhadores sem carteira aumentou em 586 mil no período; Número de empregadores foi reduzido em 311 mil em um ano; Informalidade cresce e puxa alta da ocupação, mas segue abaixo do nível pré-pandemia; Faltam oportunidades no mercado para 33 milhões de trabalhadores no país; Em um ano, aumentou em 2,6 milhões o número de trabalhadores subutilizados; Subucopação por insuficiência de horas bateu recorde; Evolução da taxa de desemprego - maio/21 Economia G1 2 milhões de desempregados a mais em um ano Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, o número de desempregados aumentou em 2 milhões de pessoas. Já o número de pessoas ocupadas no mercado aumentou em apenas 772 mil pessoas, o que é considerado com estabilidade estatística. A gerente da pesquisa, Adriana Beringuy, ponderou que essa estabilidade da população ocupada é resultado de um efeito da base de comparação, já que pela primeira vez os dados passam a ser comparados com outro trimestre que também estava sob efeitos da pandemia. “Estou comparando com março-abril-maio de 2020, quando estavam instalados os efeitos sobre a pandemia. Estou manifestando um efeito base de comparação. Estou comparando ambiente pandêmico com ambiente pandêmico. Por isso que há essa reversão para um resultado de estabilidade", apontou a pesquisadora. Trabalho por conta própria freia o desemprego O IBGE apontou que o desemprego ficou estatisticamente estável em relação aos dois trimestres imediatamente anteriores. Isso ocorreu graças ao trabalho por conta própria, que cresceu no período. De acordo com a pesquisa, a população na força de trabalho, que inclui os trabalhadores ocupados e desocupados, cresceu em 1,2 milhão de pessoas na comparação com o trimestre terminado em fevereiro. Esse crescimento foi puxado pelo contingente de ocupados, que aumentou em 0,9%, o que representa 809 mil pessoas a mais ocupadas no mercado de trabalho. Evolução no número de desempregados - maio/21 Economia G1 O aumento da ocupação se deu, exclusivamente, puxado pelos trabalhadores por conta própria, única categoria profissional que cresceu no período, tendo registrado um avanço de 3% na comparação com o trimestre terminado em fevereiro. “Esses trabalhadores estão sendo absorvidos por atividades dos segmentos de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, que cresceu 3,9%, o único avanço entre as atividades no trimestre até maio”, destacou a gerente da pesquisa, Adriana Beringuy. Já na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, a força de trabalho aumentou em 2,9 milhões de pessoas. Todavia, esse crescimento foi influenciado, principalmente, pelo aumento do desemprego – o país registrou 2,1 milhões de desempregados a mais em um ano. “Muitas pessoas interromperam a procura por trabalho no trimestre de março a maio do ano passado por conta das restrições, já que muitas atividades econômicas foram paralisadas para conter a pandemia. Isso fez a procura por trabalho diminuir. Um ano depois, com a flexibilidade, essas pessoas voltaram a pressionar o mercado”, explicou Adriana. Foram também os trabalhadores por conta própria que tiveram a maior expansão, em um ano, entre a população ocupada – são cerca de 2 milhões a mais que o observado em maio do ano passado. Trabalhadores por conta própria puxaram alta de ocupados em um ano Economia G1 A gerente da pesquisa enfatizou que esse aumento se deu de forma disseminada entre diversos ramos de atividade profissional. Distribuição do crescimento anual do trabalho por conta própria IBGE/Reprodução Em um ano, país perde 1,3 milhão de carteiras assinadas A pesquisa mostrou que, na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, o trabalho com carteira assinada no setor privado teve queda de 4,2%, o que representa 1,3 milhão de trabalhadores a menos. Já os empregados no setor privado sem carteira assinada tiveram um crescimento de 6,4%, o que representa um contingente de 586 mil pessoas a mais trabalhando nesta condição. Na comparação com o trimestre terminado em fevereiro, porém, tanto o trabalho com carteira assinada quanto o sem ficaram estáveis no país. O número de empregadores no país também teve queda na comparação com o mesmo período do ano passado - 311 mil a menos. O IBGE destacou que, dentre os empregadores, aqueles que possuem CNPJ registrou o menor nível da série. As categorias de trabalhadores domésticos e de empregados no setor público, por sua vez, ficaram estáveis nas duas bases de comparação (trimestral e anual). Informalidade cresce, mas segue abaixo do patamar pré-pandemia O trabalho informal, apontado pelos especialistas como o primeiro a reagir diante de uma crise no mercado de trabalho, cresceu tanto na comparação com o trimestre terminado em fevereiro quanto ao mesmo período do ano passado. Todavia, ele ainda se encontra abaixo do nível pré-pandemia. “Grande parte do crescimento da ocupação veio da informalidade, que é um movimento que a gente já vinha observando", enfatizou a gerente da pesquisa. A taxa de informalidade no trimestre terminado em maio foi de 40%. No trimestre anterior, ela havia sido de 39,6%, enquanto um ano antes, de 37,6%. O IBGE considera como trabalhador informal aqueles empregados no setor privado sem carteira assinada, os trabalhadores domésticos sem carteira, os trabalhadores por conta própria sem CNPJ, os empregadores sem CNPJ e os trabalhadores que não têm remuneração. De acordo com a gerente da pesquisa, em maio o país somava 34,7 milhões de trabalhadores informais, cerca de 2,4 milhões a mais do que há um ano. Porém, na comparação com o trimestre pré-pandemia, entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020, são 3,4 milhões a menos de trabalhadores informais. "Ou seja, por mais que os informais venham aumentando sua participação na população ocupada nos últimos trimestres, o contingente ainda está num nível inferior ao que era antes da pandemia”, enfatizou Adriana. Faltam oportunidades para 33 milhões de trabalhadores O levantamento do IBGE enfatizou, ainda, que faltavam oportunidades no mercado para cerca de 33 milhões de trabalhadores. Este contingente forma o que o instituto classifica como trabalhadores subutilizados. Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, aumentou em 2,6 milhões o número de trabalhadores nesta condição. Formam este contingente: 14,8 milhões de desempregados (2 milhões a mais que em maio de 2020): pessoas que não trabalham, mas procuraram empregos nos últimos 30 dias; 7,4 milhões de subocupados (1,6 milhão a mais que em maio de 2020): pessoas que trabalham menos de 40 horas por semana, mas gostariam de trabalhar mais; 10,8 milhões de pessoas na força de trabalho potencial (1 milhão a menos que em maio de 2020), composta por pessoas que poderiam trabalhar mas não trabalham: este grupo inclui 5,7 milhões de desalentados (300 mil a mais que em maio de 2020), ou seja, que desistiram de procurar emprego, e outras 5,1 milhões que podem trabalhar, mas que não têm disponibilidade por algum motivo, como mulheres que deixam o emprego para cuidar os filhos. O IBGE destacou que o número de trabalhadores subocupados por insuficiência de horas bateu recorde ao final de maio deste ano. Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, quando havia 5,8 milhões de trabalhadores nessa condição, essa parcela teve um salto de 27,2%. A gerente da pesquisa ressaltou que, no ano passado, o crescimento da subutilização estava muito relacionado às pessoas que poderiam trabalhar, mas não estavam buscando – situação que se alterou nos últimos trimestres. “Hoje quem está impulsionando o crescimento da subutilização é o crescimento da procura por trabalho e o daquelas pessoas que, embora estejam ocupadas, gostariam de trabalhar mais horas”, apontou. Perspectivas O mercado financeiro elevou, pela 14ª vez seguida, sua projeção de crescimento da economia brasileira em 2021. A alta prevista para o Produto Interno Bruto (PIB) passou de 5,27% para 5,29%, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central, divulgada na segunda-feira (26). Os analistas também elevaram, novamente, a previsão de inflação no país de 6,31% para 6,56% no próximo ano - foi a 16ª alta seguida projetada para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador da inflação oficial do país. A perspectiva da taxa básica de juros (Selic) em 2021 também foi elevada, de 6,75% para 7% ao ano. Apesar da melhora nas projeções para o avanço da economia brasileira, economistas têm destacado que uma recuperação mais consistente do mercado de trabalho só deverá ser mais visível a partir o segundo semestre, e condicionada ao avanço da vacinação e à retomada do setor de serviços – o que mais emprega no país e o mais afetado pelas medidas de restrição para conter o coronavírus. Este mês, a confiança desse setor subiu pela quarta vez seguida, atingindo o maior patamar desde março de 2004, e indicando que uma recuperação pode estar a caminho – ainda que dependendo fortemente do controle da pandemia no país.
No mesmo período do ano passado a companhia apresentou prejuízo de R$ 395 milhões. A Usiminas informou nesta sexta-feira que o seu lucro líquido no segundo trimestre de 2021 alcançou R$ 4,54 bilhões. No mesmo período do ano passado a companhia apresentou prejuízo de R$ 395 milhões. No semestre, a siderúrgica lucrou R$ 5,78 bilhões ante perdas de R$ 819 milhões em igual período de 2020. Já a receita líquida da Usiminas, de abril a junho de 2021, cresceu 296% no comparativo com o segundo trimestre de 2020, atingindo R$ 9,59 bilhões ante R$ 2,42 bilhões anteriormente. No primeiro semestre, a empresa faturou R$ 16,66 bilhões, uma alta de 167%. Segundo os dados da companhia, o lucro ante juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) chegou a R$ 5,06 bilhões no segundo trimestre, ante R$ 192 milhões apurados no mesmo período de 2020, um salto de 2.543%. Esse bom resultado no trimestre fez com que o caixa da companhia fechasse em 30 de junho em R$ 6,05 bilhões. Em 2020, a Usiminas tinha em caixa R$ 2,50 bilhões. A forte geração de caixa fez com que a empresa terminasse o trimestre com uma dívida líquida negativa de R$ 220 milhões. No mesmo período do ano passado, a dívida era de R$ 3,71 bilhões. Com isso, a relação dívida líquida/Ebitda ficou negativa em 0,02 vez.

Cargo é de escrevente técnico judiciário; salário é de R$ 4.981,71. Tribunal de Justiça de São Paulo e a Catedral da Sé, no centro da capital paulista Fernando Fernandes/Agência Estado O Tribunal de Justiça de São Paulo abre nesta sexta-feira (30) as inscrições do concurso público para 845 vagas de escrevente técnico judiciário. Os candidatos devem ter nível médio de escolaridade. O salário é de R$ 4.981,71 para jornada de trabalho de 40 horas semanais. VEJA O EDITAL NO SITE DA FUNDAÇÃO VUNESP VEJA LISTA COMPLETA DE CONCURSOS São reservados 5% das vagas para pessoas com deficiência e 20% para candidatos negros. As vagas são para a Comarca da Capital e para todas as Circunscrições Judiciárias que compõem as 10 Regiões Administrativas. São 400 vagas para a cidade de São Paulo e 445 para as demais cidades do estado (veja distribuição das vagas abaixo). Entre as atividades do escrevente técnico judiciário estão executar atividades relacionadas à organização dos serviços que envolvam as funções de suporte técnico e administrativo às unidades do Tribunal de Justiça, dar andamento em processos judiciais e administrativos, atender ao público interno e externo, elaborar e conferir documentos, controlar a guarda do material de expediente, atualizar-se quanto à legislação pertinente à área de atuação e normas internas. As inscrições devem ser feitas até 2 de setembro pelo site www.vunesp.com.br. A taxa de inscrição é de R$ 79. O concurso será dividido em duas etapas: Prova objetiva, com 100 questões de múltipla escolha de Língua Portuguesa, Conhecimentos em Direito e Conhecimentos Gerais (atualidades, matemática, informática e raciocínio lógico); Prova prática (formatação e digitação de texto) - nesse caso, serão convocados para a 2ª etapa apenas os candidatos habilitados e com melhor classificação na prova objetiva. A prova prática buscará aferir o conhecimento e habilidades do candidato, utilizando o editor de texto em microcomputador do tipo PC, em ambiente gráfico Microsoft Windows. A aplicação da prova objetiva está prevista para o dia 31 de outubro. O concurso terá validade de um ano, a contar da data da homologação, prorrogável por igual período, a critério do Tribunal de Justiça, podendo ou não abranger os cargos vagos e os que vierem a ser criados no decorrer do prazo de validade do concurso, dependendo do interesse do serviço e da disponibilidade orçamentária. Distribuição de vagas 1ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA DA GRANDE SÃO PAULO SÃO PAULO – Capital (sede) - 400 vagas SÃO BERNARDO DO CAMPO - 10 vagas SANTO ANDRÉ - 10 vagas OSASCO - 10 vagas GUARULHOS - 10 vagas MOGI DAS CRUZES - 10 vagas ITAPECERICA DA SERRA - 10 vagas 2ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA ARAÇATUBA (sede) - 20 vagas ANDRADINA - 5 vagas JALES - 5 vagas LINS - 5 vagas 3ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA AVARÉ - 5 vagas BAURU (sede) - 20 vagas BOTUCATU - 5 vagas JAÚ - 5 vagas OURINHOS - 5 vagas 4ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA CAMPINAS (sede) - 20 vagas JUNDIAÍ - 5 vagas BRAGANÇA PAULISTA - 5 vagas MOGI MIRIM - 5 vagas RIO CLARO - 5 vagas LIMEIRA - 5 vagas PIRASSUNUNGA - 5 vagas PIRACICABA - 5 vagas SÃO JOÃO DA BOA VISTA - 5 vagas AMERICANA - 5 vagas AMPARO - 5 vagas 5ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA ASSIS - 5 vagas DRACENA - 5 vagas MARÍLIA - 5 vagas PRESIDENTE PRUDENTE (sede) - 20 vagas PRESIDENTE VENCESLAU - 5 vagas TUPÃ - 5 vagas 6ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA ARARAQUARA - 5 vagas BATATAIS - 5 vagas CASA BRANCA - 5 vagas FRANCA - 5 vagas ITUVERAVA - 5 vagas JABOTICABAL - 5 vagas RIBEIRÃO PRETO (sede) - 20 vagas SÃO CARLOS - 5 vagas 7ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA ITANHAÉM - 5 vagas REGISTRO - 5 vagas SANTOS (sede) - 20 vagas 8ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA BARRETOS - 5 vagas CATANDUVA - 5 vagas FERNANDÓPOLIS - 5 vagas SÃO JOSÉ DO RIO PRETO (sede) - 20 vagas VOTUPORANGA - 5 vagas 9ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA CARAGUATATUBA - 5 vagas GUARATINGUETÁ - 5 vagas TAUBATÉ - 5 vagas SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (sede) - 20 vagas 10ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA ITAPETININGA - 5 vagas ITAPEVA - 5 vagas ITU - 5 vagas SOROCABA (sede) - 20 vagas

Durante a madrugada desta sexta-feira, termômetros marcaram 1,1ºC em Mogi das Cruzes. Plantação de alface amanheceu coberta de gelo em Mogi das Cruzes Débora Carvalho/ TV Diário A sexta-feira (30) amanheceu gelada em Mogi das Cruzes. Por volta das 4h, os termômetros marcaram 1,1º C. O frio intenso causou geada na cidade e os agricultores amanheceram contabilizando os prejuízos. No bairro do Cocuera onde se concentra várias plantações, alguns produtores rurais ainda calculavam os prejuízos. Antonio Waragaya diz que a geada foi muito forte e ficou surpreso. Ele afirma que já teve prejuízo na plantação de alface com a geada do dia 20 de julho. “Tinha um lote de alface que foi afetada e fiquei aguardando para ver se a gente consegue recuperar alguma coisa, mas com a geada de hoje eu não sei como será o futuro deles”, avalia o produtor. Waragaya calcula que se perder os 5 mil pés de alface desse lote o prejuízo pode chegar em torno de até R$ 6 mil. “É um dinheiro que vai faltar para a gente, mas como planto semanalmente dá para dar um jeito, mas vai fazer muita falta.” Ele também produz na propriedade couve flor, couve manteiga e repolho. Mário Okuyama é produtor rural há 30 anos. Ele diz que fazia 15 anos que não via uma geada como a da madrugada desta sexta-feira. Por conta da outra geada, ele afirma que 40% da produção de alface crespa foi afetada e tentava recuperar essas hortaliças. “Tô tentando recuperar alguma coisa desses 40%. Com a que veio hoje, o que estava no ponto de corte eu vou descartar porque acho que não vou recuperar. Primeiro porque eu preciso pensar no consumidor que não vai querer comprar uma verdura queimada”, avalia Okuyama. O produtor afirma que não acreditou que a primeira geada vinha tão forte. Mas com as notícias de uma segunda geada, ele tratou de se prevenir. “Eu irriguei durante a noite inteira. Comecei 21h, vou deixar irrigar até sair o sol para não congelar. E só quando sair sol vou desligar. Isso para não congelar a alface.” Os 40% da produção de alface que ele acha que vai perder equivale a 10 mil pés. Okuyama ainda não calculou o prejuízo, mas sabe que o dinheiro vai fazer falta. “Na pandemia sofreu muito com queda de venda. O custo de plantação subiu, insumos subiram, consumo caindo e essa geada foi que deixa a gente meio desesperado.” A geada deixou os campos com uma fina camada de gelo em Mogi das Cruzes Débora Carvalho/TV Diário Com a previsão do tempo, apontando a possibilidade de mais frentes frias em agosto, o produtor rural já pensa em alternativas para a produção. “Repensar para alface suportar a geada. Passar melaço, aminoácido, potássio e fósforo para deixar folha dura para suportar a geada.” O produtor rural Josué de Brito Moraes do Distrito de Jundiapeba está com medo de perder 100% da plantação. Isso porque ele já teve perdas da produção de coentro e espinafre na geada do dia 20 de julho. Ele tem só os canteiros com brócolis para se manter. “É a única cultura que tenho para colher nesses 90 dias que vem para frente. Se perder 100% fica zerado e não tenho como fazer meu salário mensal. Única cultura que tenho. Na geada da semana passada perdi o coentro e espinafre e só me resta esse bloco”, conclui o agricultor. Moraes explica que a perda é descoberta conforme o sol vai saindo e a temperatura vai subindo. “No longo dos quatro dias pela frente que vou ter certeza do prejuízo e se vai chegar a 100%. Se atingir os 100%, meu prejuízo chega a R$ 15 mil”, afirma. O prejuízo da produção agrícola no Alto Tietê com o frio da última semana chegou a R$ 60 mil, segundo levantamento divulgado pela Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável na quinta-feira (29). O órgão estima que são 5 mil produtores na região e 70% deles foram atingidos com uma perda de produção média de 30% a 40% da produção. Foram mais atingidas as folhosas em geral, com destaque para a alface que já estava em ponto de colheita. Assista a mais notícias
Economia do bloco cresceu 2% no segundo trimestre, na comparação com os três meses anteriores. Na base anual, alta foi de 13,7%. 5 A economia da zona do euro cresceu mais rápido do que o esperado no segundo trimestre, saindo da recessão provocada pela pandemia da Covid-19 conforme as medidas para conter o vírus são relaxadas, enquanto a inflação superou em julho a meta de 2% do Banco Central Europeu. A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, informou nesta sexta-feira (30) que sua estimativa inicial para o Produto Interno Bruto dos 19 países que usam o euro foi de crescimento de 2,0% na comparação trimestral e de 13,7% na base anual. Economistas consultados pela Reuters esperavam expansões de 1,5% e 13,2% respectivamente. Variante Delta deve corresponder a 90% dos casos na Europa até fim de agosto, diz agência Entre os destaques ficaram as terceira e quarta maiores economias da zona do euro, Itália e Espanha, com crescimentos trimestrais respectivamente de 2,7% e 2,8%. A economia de Portugal, dependente do turismo, expandiu 4,9%. A zona do euro sofreu duas recessões técnicas – definida como dois trimestres de contração – desde o início de 2020, com as contenções devido ao coronavírus pesando mais recentemente entre o fim de 2020 e início de 2021. O PIB da zona do euro foi pressionado em grande parte nos três primeiros meses do ano pela fraqueza na Alemanha, onde o lockdown a partir de novembro conteve o consumo privado. A maior economia da Europa voltou a crescer no segundo trimestre, mas a uma taxa trimestral de 1,5% que ficou abaixo do esperado. A economia francesa, segunda maior da zona do euro, expandiu 0,9%, pouco acima da expectativa, com o terceiro lockdown sendo relaxado a partir de maio. No entanto, muitos países da zona do euro estão enfrentando novas ondas de infecções com a variante Delta, mais transmissível. Desemprego Também vieram positivos os dados de emprego divulgados pela Eurostat nesta sexta. Em junho, o desemprego recuou para 7,7%, ante 8% no mês anterior. Considerando todos os países que fazem parte da União Europeia, a taxa recuou de 7,3% para 7,1% na passagem de maio para junho. A Eurostat estima que 14,916 milhões de pessoas estejam desempregadas na União Europeia – 12,517 deles nos países que compartilham a moeda comum do bloco. Os números representam uma queda de 487 mil desempregados na comparação com maio na UE, e de 423 mil na zona do euro. Inflação A Eurostat também informou que a inflação da zona do euro acelerou a 2,2% em julho, taxa mais elevada desde outubro de 2018, de 1,9% em junho e acima da expectativa de economistas de 2,0%. Os preços da energia foram de novo o maior peso, com alta de 14,1% na comparação anual. Sem os componentes voláteis de energia e alimentos não processados, ou que o Banco Central Europeu chama de núcleo da inflação, os preços subiram 0,9% na base anual, o mesmo que em junho. Economistas esperavam avanço de 0,7%. Os dados não devem preocupar as autoridades do BCE, que já alertaram sobre um aumento temporário na inflação e deixaram claro que não irão ajustar a política monetária já que os fatores pontuais devem desaparecer no próximo ano.

Aposentado conta à BBC como foi alvo de esquema fraudulento; prejuízo foi de 250 mil libras (R$ 1,8 milhão). Aposentado conta à BBC como foi alvo de esquema fraudulento; prejuízo foi de 250 mil libras (R$ 1,8 milhão) Getty Images O britânico Joseph* (nome fictício) comandou seu próprio negócio por anos e juntou um bom dinheiro para a aposentadoria. Ele planejava usar suas economias para comprar um bangalô para ele e sua esposa viverem o resto de seus dias. Em uma tentativa de multiplicar o que havia acumulado durante sua vida, ele foi incentivado a investir online, mais especificamente em transações com criptomoedas. Mas Joseph foi vítima de um golpe de fraudadores profissionais — e acabou perdendo tudo. "Minha esposa e eu estamos muito chateados", diz ele. "Perdemos nosso estilo de vida e nossos planos." Joseph está na casa dos 70 anos. Ele se sente vulnerável e desolado com o que aconteceu. "Queria investir nisso, já que todos falavam em como era bom, para nos dar um estilo de vida melhor", assinala. Na busca por maximizar suas economias, Joseph foi iludido com a promessa de dinheiro fácil, pelo qual tinha que investir sempre mais para ganhar mais. Os golpistas argumentaram que precisavam de 10% do montante aplicado por Joseph para retirar seu dinheiro. Ele disse estar doente e desmaiou enquanto falava ao telefone — quando os paramédicos chegaram, os fraudadores ainda estavam na linha. Durante sua doença, ele continuou recebendo mensagens de texto pedindo mais fundos. Joseph ficou confuso e concordou em entregar mais dinheiro e acabou perdendo mais de 250 mil libras (R$ 1,8 milhão) em economias de uma vida. Bancos vêm emitindo alertas sobre negociações fraudulentas de criptomoedas e costumam não reembolsar o prejuízo dos clientes. "Achava que sabia investir meu dinheiro. Na verdade, foi quando saí do hospital que o choque do que havia feito me atingiu em cheio", disse. "O dinheiro era para a nossa aposentadoria e para qualquer plano de saúde futuro de que precisássemos. Não tenho como recuperar o dinheiro que perdi quando me aposentei." Segundo a Citizens Advice, ONG britânica que oferece aconselhamento independente, 36 milhões de adultos no Reino Unido foram vítimas de golpistas até agora neste ano. Desse total, 12% foram alvo de golpes envolvendo um investimento falso ou um esquema para enriquecimento rápido. "Os golpes surgem em diferentes roupagens, seja um esquema para enriquecimento rápido ou a promessa de romance. É fácil pensar que isso nunca vai acontecer com você, mas a realidade é que qualquer um pode ser visado e enganado", assinala Matthew Upton, diretor de políticas públicas da Citizens Advice. Dano potencial Diverdsas ONGs têm pedido que anúncios fraudulentos sejam incluídos na Lei de Segurança Online do governo britânico, que em breve será examinada pelas duas Casas do Parlamento (Câmara dos Comuns e Câmara dos Lordes). Segundo uma delas, o Money and Mental Health Policy Institute, milhões de usuários da internet, especialmente aqueles com problemas de saúde mental, corriam o risco de perder dinheiro ou informações pessoais confidenciais para golpistas. As ONGs afirmam ainda que há riscos de confusão, já que se espera que algumas empresas de tecnologia removam alguns golpes de seus sites, mas outras não. Martin Lewis, fundador da Money and Mental Health Policy Institute, diz: "O Reino Unido está enfrentando uma epidemia de anúncios fraudulentos. Nossas regras de publicidade foram estabelecidas para fiscalizar fabricantes de sabão fazendo falsas alegações de limpeza, e não para combater o crime organizado digital sofisticado e psicologicamente apto sediado ao redor do mundo". "Isso faz com que muitos golpistas não sejam rastreados, investigados e punidos. Muitos escapam impunes desses crimes", conclui.

Influencers contam sobre costumes 'diferentões' do dia a dia do país das Olimpíadas. Lista ainda tem melancia 'quadrada', cafezinho junto de ouriços e mais. Brasileiras mostram privada que 'canta' e banheiro transparente no Japão Os olhares do mundo estão voltados para o Japão por causa das Olimpíadas de Tóquio. Com uma cultura milenar, muitos costumes e modas dos japoneses também são uma atração à parte para os estrangeiros que vão ao país. Para descobrir curiosidades de como é a vida por lá, o G1 conversou com 4 influencers brasileiros que vivem no Japão. Cleide Sousa, 30 anos, Julia Dalcin, 29 anos, Isabella Borrego, 24 anos, e Renan Ricci, 30 anos, são influencers brasileiros que mostram o dia a dia no Japão Reprodução/Instagram São eles: Julia Dalcin (@judalcin), Cleide Sousa (@blogporondeeuvou), Renan Ricci (@riccinojapao) e Isabella Borrego (@isabellaborrego). Coisas que surpreendem no Japão, segundo influencers Toto/Divulgação / Shizuo Kambayashi/AP Photo / Thomas Peter/Reuters / Toru Yamanaka/AFP / Rafael Miotto/G1 Privada que 'canta' 🚽 e banheiro transparente Conheça detalhes de como funciona uma privada no Japão Uma ida ao banheiro no Japão pode ser uma experiência muito diferente. Aquecimento do assento, música para relaxar e regulagem da força do jato do bidê estão entre os "mimos" vistos nas privadas eletrônicas do país. Privadas no Japão podem ser super tecnológicas Toto/Divulgação Em iniciativa recente, banheiros públicos com paredes de vidro foram instalados em Tóquio. Ao entrar no local e trancar a porta, elas ficam opacas (veja detalhes no vídeo do início da reportagem). O objetivo é facilitar para que as pessoas vejam qual banheiro está vago ou não, e também para valorizar a limpeza do local. Banheiro transparente projetado por Shigeru Ban, cujas paredes externas de vidro ficam opacas quando a fechadura é fechada, é visto no Haru-no-Ogawa Community Park, no distrito de Shibuya, em Tóquio, no Japão Philip Fong/AFP "Mesmo assim eles ainda têm banheiros de chão em contraste com os banheiros modernos", explica a publicitária e criadora de conteúdo, Cleide Sousa, de 30 anos, que vive no Japão há quase dois anos. Ela se refere ao sanitários que precisam ser usados de cócoras. VEJA TAMBÉM PRATO COLORIDO: Japoneses influenciaram brasileiros a comer verduras WALKMAN E MAIS: Como os japoneses revolucionaram a indústria de áudio e imagem DESIGUALDADE DE GÊNERO: Veja casos de sexismo relacionados às roupas das mulheres MAIS OLIMPÍADAS: Jogos de Tóquio são os que têm mais atletas que se declaram LGBTQIA+ Hotel cápsula 💊 Com uma população de mais de 126 milhões de pessoas, o Japão enfrenta problemas de espaço, principalmente nas grandes cidades. Além de as próprias casas e apartamentos serem pequenos, o país também conta com um tipo de acomodação conhecida como "hotel cápsula". Hotel-cápsula Capsule & Sauna Century Shibuya, em Tóquio, Japão Shizuo Kambayashi/AP Photo "Muita tecnologia e opções para tornar a estadia bem prática e barata, eu costumo utilizar quando faço mochilão pelo país", diz Renan Ricci, de 30 anos, especialista em marketing digital, que vive no país há 1 ano e meio. O cliente dorme em sua acomodação dentro de um compartimento, enquanto pode tomar banho em uma área compartilhada. ☕ Café com animais🐈 Existe um tipo de cafeteria no Japão onde os clientes podem interagir com animais. Podem ser desde gatos ou cães até bichos mais exóticos, como ouriços ou corujas. Japão tem café temático dedicado aos ouriços Thomas Peter/Reuters A ideia é que quem não tem um animal de estimação possa passar um tempo próximo aos bichinhos. Veja mais no vídeo abaixo: Café gelado não sai de moda nem nos períodos mais frios no Japão 🍉 Melancias 'quadradas' 🔲 As melancias redondas não bastam no Japão. Por lá, é um costume que esta fruta ganhe formas diferentes como a de um cubo, o que facilitaria na hora de guardá-la. Existem até algumas em formato de pirâmide e coração. Para ficarem desse jeito, os vegetais são colocados em formas durante o seu crescimento. Melancias em formatos de coração, pirâmide e "quadrada" são atração da loja de frutas de luxo no Japão Toru Yamanaka/AFP Máquinas automáticas Elas estão em toda a parte e podem, literalmente, vender qualquer tipo de coisa. É possível encontrar desde bebidas e comidas até garrafas de shoyu com um peixe (de verdade) dentro. Máquinas de brinquedos surpresa são a nova mania do Japão "Em Akihabara [bairro de Tóquio], principalmente, é possível achar as com coisas mais bizarras, como poesias, brinquedos antigos, imãs, comida enlatada de emergência, até mesmo roupas íntimas", afirma Julia Dalcin, de 29 anos, especialista em comunicação digital. Ela vive no Japão há um ano e meio. Shoyo com pedaços de peixe à venda em Tóquio Rafael Miotto/G1 Mais sobre o Japão Conheça o app que supera WhatsApp e Instagram: Line: brasileiras contam como é usar o 'zap' do Japão Veja 5 contribuições dos japoneses na agricultura brasileira
Itaú Personnalité, Hilab, Lalamove, Divibank, NZN, KingHost, Contabilizei, Squid, Zul+, BizCapital, Adventures, Genera, Bild Desenvolvimento Imobiliário, Vitta Residencial Incorporadora e Construtora, Blu, SysMap, OmniChat, Pmweb, Teladoc Health, Winnin, Laura, Grupo Tapps, Apto, Claranet, Facily, Xerpay, FortBrasil, Ativy, BitcoinTrade, Pier, Intelipost, Invillia, Nomah, Grupo Brinox, WeClever, Suthub, Liqi, AgileProcess e 3778 são as empresas com seleções abertas. As empresas Itaú Personnalité, Hilab, Lalamove, Divibank, NZN, KingHost, Contabilizei, Squid, Zul+, BizCapital, Adventures, Genera, Bild Desenvolvimento Imobiliário, Vitta Residencial Incorporadora e Construtora, Blu, SysMap, OmniChat, Pmweb, Teladoc Health, Winnin, Laura, Grupo Tapps, Apto, Claranet, Facily, Xerpay, FortBrasil, Ativy, BitcoinTrade, Pier, Intelipost, Invillia, Nomah, Grupo Brinox, WeClever, Suthub, Liqi, AgileProcess e 3778 estão com vagas de emprego abertas. Veja abaixo detalhes dos processos seletivos. Veja mais vagas de emprego pelo país Itaú Personnalité O Personnalité, segmento de alta renda do Itaú Unibanco, está com mais de 650 vagas abertas para as posições de gerente e agente de relacionamento em Belo Horizonte/MG, Rio de Janeiro/RJ e São Paulo/SP. Para gerentes de relacionamento, é necessário ter graduação superior completa e experiência comercial com clientes de alta renda e produtos financeiros para esse segmento, além da certificação CPA20 ou CEA. Os candidatos a agente de relacionamento precisam ter o superior completo ou cursando, e a certificação CPA10. Pós-graduação ou especialização são diferenciais. Para as vagas para gerente de relacionamento, basta acessar o link. Para o cargo de agente de relacionamentos, basta acessar o link. Hilab A Hilab abriu 100 vagas de emprego para as cidades de Curitiba, Porto Alegre e Manaus. A maior parte das vagas é para o departamento de sucesso do cliente da empresa, mas a startup também conta com posições nos setores de marketing e no time de tecnologia. Todas as oportunidades são para trabalho presencial. Os interessados devem acessar o site https://hilab.gupy.io/. Lalamove A Lalamove tem 30 vagas abertas nas áreas de marketing, finanças, operações, customer success e vendas. As inscrições podem ser feitas neste site. Divibank A Divibank está com quatro vagas de engenheiros de software de todos os níveis (júnior/pleno/sênior). Os currículos podem ser enviados para o e-mail [email protected] NZN A NZN está com vagas abertas para as posições de Analista de Marketing Digital (Performance) PL, Analista de SEO Pleno, Assistente de Customer Success, Editor(a) de Conteúdo SEO Jr. Os locais de trabalho são em Curitiba e São Paulo, mas todas as vagas anunciadas são para trabalho remoto. Os candidatos podem se inscrever por este link. KingHost A KingHost está buscando profissionais de todas as regiões do Brasil para as seguintes posições: Coordenador Financeiro e Contábil, Analista de Desenvolvimento PL, Estágio de Suporte Técnico N1 - Foco Diversidade, Estágio de Suporte Técnico N1, Gerente de Atendimento, Analista de Infraestrutura de Hosting PL - E-mails, Estágio de Design, Assistente de Marketing, Analista de Conteúdo JR. Os currículos devem ser enviados para o e-mail [email protected] Matera A Matera está com 80 vagas abertas em áreas como operação, projetos, tecnologia e muito mais. Para conferir, acesse: https://jobs.kenoby.com/matera. Contabilizei A Contabilizei está com mais de 80 vagas disponíveis no link. Squid A Squid está com 25 vagas abertas para as áreas de Marketing, Tecnologia, Produto, Comercial e Customer Success. A empresa oferece contratação CLT e benefícios como VR, Assistência Médica, Assistência Odontológica, Seguro Saúde, Auxílio home-office, Netflix e Spotify (grátis), premiação trimestral por alcance de metas, entre outros. Inscrições pelo site. Zul+ O Zul+ está com uma vaga aberta para engenheiro de software. A companhia oferece trabalho no sistema home office, salário compatível com o mercado e outros benefícios. Os interessados devem se inscrever pelo site https://apply.workable.com/zul/ BizCapital A BizCapital está com 9 vagas abertas, sendo três para trabalho presencial no Rio de Janeiro (Analista de BackOffice, Especialista de Marketing de Performance e Estagiário de Analytics) e seis para trabalho híbrido, variando entre São Paulo ou Rio de Janeiro e remoto (Analista de Compliance, Analista de Funding e Investor Relations, Banco de Talentos - exclusivo PCD - Banco de Talentos, Desenvolvedor, Estagiário de Funding e Investor Relation). Os interessados devem se candidatar pelo site. Adventures A Adventures está com 20 vagas abertas. Entre as áreas disponíveis estão Talent attraction supervisor, Project Manager, Supervisor Financeiro, Media Buyer, Media Supervisor, Strategy Supervisor, Strategy Manager, Account Manager, Designer e Marketing Consultant. Para se candidatar, acesse o site: https://jobs.kenoby.com/adventures Genera A Genera está com 2 vagas para Coordenador(a) de Marketing (1 vaga) e Product Owner (1 vaga). As vagas são todas no regime CLT, no modelo de home office e oferecem benefícios como VR, VA, clube de vantagens UAU, Gympass, convênio com farmácia, convênio médico e odontológico e PPR. Inscrições pelo e-mail para [email protected] Bild Desenvolvimento Imobiliário A Bild Desenvolvimento Imobiliário está com vagas abertas para as áreas comercial, marketing, recursos humanos, engenharia, entre outras, com regime CLT e estágio nas cidades de Ribeirão Preto, Bauru, Sorocaba, Franca, Piracicaba, Marília, Araraquara, São José do Rio Preto, Uberaba e Uberlândia. Os interessados podem se candidatar pelo link. Vitta Residencial Incorporadora e Construtora A Vitta Residencial está com vagas abertas para diversas áreas em diferentes regiões do Estado de São Paulo, entre elas posições nos setores de telemarketing, vendas e prospecção. Os interessados podem se candidatar no link. Blu A Blu tem 30 vagas abertas nas áreas de Tecnologia, Financeiro, Marketing e Design. A contratação é CLT e possui uma série de benefícios, como vale alimentação e refeição, plano de saúde e odontológico, seguro de vida, auxílio internet, entre outros. As oportunidades são no regime home office e aceitam candidaturas de todo o Brasil. Mais informações no site: https://vemprablu.gupy.io/ SysMap A SysMap tem mais de 200 vagas abertas, muitas delas para a área de Salesforce, para diversos perfis, como desenvolvedores, líderes técnicos e especialistas Vlocity. As oportunidades também abrangem as áreas de dados, desenvolvedores Full Stack, Back-end e Front-end, designers UX e UI, arquitetos de microsserviços, executivos de negócios, entre outras. As vagas são, na maioria, para trabalhar remotamente, permitindo a candidatura de profissionais de qualquer lugar do Brasil e do mundo. Mais informações no site: https://www.sysmap.com.br/sejasysmap.php OmniChat A OmniChat possui mais de 40 vagas de emprego. Os cargos são variados, em diversas áreas como Tecnologia, Produto e Marketing. O trabalho é remoto e permite a candidatura de qualquer pessoa no Brasil e no mundo. Para se candidatar, o profissional deve fazer seu cadastro no site https://omnichat.solides.jobs Pmweb A Pmweb tem mais de 70 oportunidades para trabalhar em São Paulo (SP) ou em Porto Alegre (RS), inclusive com posições remotas e de estágio. Entre os principais cargos estão Analista de Business Intelligence, Analista de Campanhas Digitais - nas áreas de Oracle Responsys e Salesforce Marketing Cloud, Analista de Sucesso do Cliente (Hotels), Analista de Suporte, Data Analyst, Data Engineer PL, UX / UI Designer, entre outras. Há possibilidade de estágio e vagas PCD. As inscrições podem ser feitas no site. Teladoc Health A Teladoc Health está com oito vagas abertas na cidade de São Paulo em diversas áreas como Quality Analyst; Developer Analyst Jr; Senior Developer Specialist - front e backend; software analyst pleno; operations manager e IT Help Desk. Inscrições pelo link. Winnin A Winnin está com dez vagas abertas para os cargos de Pessoa Estagiária de Gente & Cultura; Analista de Treinamento e Desenvolvimento; Visual Designer Pl (remote job); Product Designer UI (remote job); Product Designer UX (remote job); Information Security Analyst (remote job); Customer Success Analyst (remote job); Product Owner (remote job); Analista Financeiro Jr; Backend (remote job). Os interessados podem se candidatar através do link. Laura A Laura está com 10 vagas abertas em Curitiba (PR). Dentre as oportunidades, há cargos de especialista em DevOps e supervisor de SDR. Já as demais são para analistas em diversas áreas como Customer Success, Full Stack Developer, Mobile Developer, Engenheiro de Machine Learning, Customer Service, Desenvolver de Python, Vendas e Analista de Segurança. Os interessados podem se candidatar pelo link. Grupo Tapps O Grupo Tapps está com 9 vagas de emprego abertas para a Tapps Games, Tapps Ventures e Venturion (estúdio de experiências imersivas). Para a Tapps Games, as vagas são Analistas de Projetos I e II, Coordenador (a) de Desenvolvimento de Jogos, Desenvolvedor (a) de Jogos II e III, Game Designer II, Game Producer, Tech Artist III e Head de Growth. Já para a Tapps Ventures e Venturion, as vagas são para Innovation Tech Lead e Executivo de Contas, respectivamente. Inscrições pelo site: https://jobs.kenoby.com/tapps. Apto O Apto está com 3 vagas para a área de Customer, para Sales Development Representative (SDR), Closer (Inside Sales) e Coordenador de Inside Sales. Todas as vagas são CLT, com benefícios, e o colaborador pode optar pelo trabalho remoto, semi-presencial (híbrido) ou presencial na sede da empresa, localizada em São Paulo. Para se candidatar basta entrar no site de carreiras do Apto e enviar o currículo para o e-mail indicado. Claranet A Claranet está com 11 vagas abertas, todas para regime de contratação efetivo, em Barueri (SP). As oportunidades são no modelo híbrido. As vagas são para diversos cargos e níveis, com destaque para Devops, Arquiteto de Soluções, Coord. De projetos de Infraestrutura, Data Engineer. As candidaturas podem ser feitas pelo site https://claranet.gupy.io/. Facily A Facily está com mais de 50 vagas abertas para diversas áreas e regiões do país, em sistema de home office. Todas são regime CLT e contam também com benefícios. As oportunidades são para as áreas de Fiscal, Comercial, Jurídico, Logística e Produto e Desenvolvimento. Para se candidatar basta ir no site da empresa. Xerpay O Xerpay está com 11 vagas abertas em áreas como Vendas, Engenharia e Design. A maioria das vagas se concentra em São Paulo, mas a empresa ainda trabalha de forma remota. Para realizar a inscrição basta acessar este link. FortBrasil A FortBrasil está com 22 vagas abertas para atuação remota em diversas áreas, como Promotor e Supervisor Comercial, Estagiário de Compliance, Analista de Infra Cloud, Desenvolvedor Full Stack, dentre outras. As oportunidades são para diversos estados e o regime de contratação é CLT. Os candidatos podem acessar este link. Ativy A Ativy está com 14 vagas em regime CLT e estágios abertos para as áreas de gente & cultura, comercial, e tecnologia. Alguns dos cargos são de Analista de Monitoramento, Analista de Suporte Sênior e Pleno, Desenvolvedor mobile, back e front end, entre outros. Interessados podem se inscrever no link. BitcoinTrade A BitcoinTrade anuncia 6 novas oportunidades para a região de São Paulo. Dentre as vagas, os cargos variam de SEO a Desenvolvedor de Fullstack. Inscrições no perfil do LinkedIn da empresa. Pier A Pier está com 11 vagas, sendo a maioria remota, para as áreas de RH, finanças, experiência do cliente, produto e tecnologia. Dentre os cargos, destaque para as funções de Engenheiro de Software, Gerente de Produto e Recrutador. Inscrições pelo link: https://jobs.lever.co/pier Intelipost A Intelipost está com 18 vagas em regime CLT abertas para as áreas de atendimento, operações, comercial, e tecnológica. Alguns dos cargos a serem preenchidos são de Analista de Dados, Analista de Operações Sênior e Júnior, Designer de Produtos, Engenheiro de dados, Desenvolvedor Java backend, entre outros. Os interessados podem se inscrever o link. Invillia A Invillia está com 37 vagas em regime CLT abertas para a área de tecnologia. A maioria dos cargos são para desenvolvedores, de vários segmentos e de vários níveis de conhecimento, como Desenvolvedor Python, Java, IOS, Mobile; mas há vagas para Cibersegurança, Infraestrutura, Designer UX/UI, DevOps, entre outros. Além disso, o programa de estágio está com as inscrições abertas. Os interessados podem se inscrever pelos links https://invillia.gupy.io/#section-jobs e https://insiders.gupy.io/. Nomah A Nomah está com 8 vagas abertas para como Orçamentista e Analista Sênior Contábil e Fiscal e Estagiário(a) de Inteligência de Mercado e Data Analyst. Para se candidatar, acesse o LinkedIn da empresa. Grupo Brinox O Grupo Brinox está com diversas oportunidades de emprego para atuação em Caxias do Sul (RS), Linhares (ES) e São Paulo (SP). São mais de 60 vagas de vendedor, abastecedor de produção, assistente administrativo, entre outros. Os interessados podem se inscrever no site da empresa. WeClever A WeClever tem diversas vagas para parceiros de venda e uma específica para a área de tecnologia, para desenvolvedor full stack. Todas as vagas são destinadas ao trabalho remoto e podem ser preenchidas por profissionais de qualquer região. Os interessados podem se cadastrar neste link. Suthub A Suthub tem vaga aberta para Desenvolvedor Back End, em regime remoto. Podem se inscrever candidatos de todas as localidades. Os interessados podem encaminhar currículo para [email protected] Liqi A Liqi anuncia 6 novas vagas, todas remotas. Os cargos variam entre Assistente Administrativo, Desenvolvedor Back-end Sr, Desenvolvedor Back-end Sr, Desenvolvedor Front-end Sr, Analista de Compliance e Designer de Produto/UIX. Os interessados devem mandar o currículo para o e-mail [email protected] AgileProcess A AgileProcess está com 4 vagas em regime CLT e remotas abertas. Os cargos a serem preenchidos são Analista de Ecossistema, Engenheiro de implementação, Engenheiro Java Backend e Engenheiro Mobile. Os interessados podem se inscrever neste link. 3778 O Grupo 3778 está com 73 vagas abertas na área da saúde, sendo 23 para Médico do Trabalho, 14 para Enfermeiro do Trabalho e 12 para Técnico de Enfermagem. Para estas, a inscrição deve ser feita neste link. As outras 5 vagas restantes são para a área administrativa e técnica, sendo um Data Engineer e um Desenvolvedor de Software, com inscrições aqui.

Há oportunidades disponíveis para assistente administrativo, esteticista e soldador, entre outros cargos. Salários informados estão entre R$ 1,1 mil e R$ 3 mil. Oportunidades desta sexta-feira (30) foram ofertadas em 21 municípios Mauro Pimentel/AFP/Arquivo Profissionais em busca de emprego têm 501 vagas disponíveis através das 29 unidades da Agência do Trabalho, da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação (Seteq). As oportunidades desta sexta-feira (30) foram disponibilizadas em 21 cidades. Do total, sete vagas são temporárias e outras nove foram reservadas para pessoas com deficiência. Auxiliar financeiro, camareira de hotel, jardineiro, garçom, assistente de contabilidade, estoquista e lavador de carros estão entre os postos de trabalho ofertados nos municípios (confira lista completa mais abaixo). As vagas foram disponibilizadas no Recife (81) e em Araripina (5), Arcoverde (6), Belo Jardim (52), Bezerros (3), Cabo de Santo Agostinho (19), Caruaru (29), Garanhuns (3), Goiana (51), Igarassu (17), Ipojuca (91), Nazaré da Mata (4), Palmares (66), Paudalho (2), Paulista (18), Pesqueira (5), Petrolina (10), Santa Cruz do Capibaribe (24), Salgueiro (7), Serra Talhada (5) e Vitória de Santo Antão (3). Os interessados devem realizar agendamento para as unidades da Agência do Trabalho através do site da Seteq. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Vagas temporárias Carteira digital Atualmente, o trabalhador pode usar a versão digital da carteira de trabalho (veja vídeo abaixo): Veja como ter acesso à carteira de trabalho digital Vídeos de PE mais vistos nos últimos 7 dias

Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de trabalho, Goiás Divulgação/Prefeitura de Aparecida de Goiânia Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta sexta-feira (30) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no G1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE

Com a crescente procura pelo fruto nos anos 2000, muito da biodiversidade foi retirada das florestas de várzea desta região do Pará. Mas uma iniciativa da Embrapa está engajando moradores no manejo adequado e a produção até aumentou. Manejaí estimula o cultivo do açaí na Amazônia preservando a biodiversidade Arquivo pessoal As palmeiras de açaí só sobrevivem se conviverem com outras espécies, mas, com o aumento da procura pelo fruto a partir dos anos 2000, muito da biodiversidade foi retirada das florestas de várzea da região do Marajó, no Pará. "Era uma monocultura do açaí. Não tínhamos essa consciência, mas, com o tempo, fomos aprendendo o manejo correto, de manter as espécies e, assim, manter os animais, os pássaros. As abelhas, por exemplo, não vêm somente por causa do açaí, mas também por causa de outras árvores", conta o extrativista Teofro Lacerda Gomes. GENTE DO CAMPO: série do G1 apresenta quem faz o agro Ele faz parte da comunidade ribeirinha Santa Ezequiel Moreno, uma das mais de 200 pessoas vivem hoje, no município de Portel (PA), localizado no Território da Cidadania Marajó. A região, composta por 16 cidades, sobrevive da agricultura familiar, da extração de frutos, pesca, entre outras atividades. Gomes é presidente do Centro de Referência em Manejo de Açaizais Nativos no Marajó, mais conhecido como Manejaí, projeto impulsionado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desde 2017, diante da preocupação em difundir técnicas corretas de cultivo dos açaizais. Sede do Manejaí no município de Portel (PA) Reprodução/Embrapa O intuito, porém, não era fazer uma simples transferência de tecnologia. "Para nós, não adiantava só capacitar os extensionistas e voltar pra Belém. Poderia não gerar o impacto que a gente esperava, nos locais onde estão os produtores", diz Augusto Cesar da Silveira Andrade, técnico da Embrapa Amazônia Oriental, um dos coordenadores da iniciativa. A saída foi formar pessoas de dentro das comunidades: lideranças, moradores e até mesmo técnicos que moram na região. Eles são capacitados como agentes multiplicadores, que levam o conhecimento floresta a dentro, como é o caso de Gomes. "Um técnico seria muito pouco para atuar em comunidades distantes", diz Andrade. Abacate, café e caju: descubra de onde vem os alimentos O projeto-piloto ocorre em 55 comunidades de Portel, mas há iniciativas em cidades como Muaná, Breves e até mesmo em Belém. Nas localidades onde ele conseguiu ser implementando, as técnicas ajudaram a aumentar a qualidade e a produção do açaí, afirma Gomes. E, com a preservação, outros bioprodutos, além do fruto do açaí e a sua polpa, estão sendo trabalhados, como os óleos de andiroba, pracaxi, patauá e copaíba, todos extraídos de árvores da região. Polpa do açaí fabricada pelas comunidades do Manejaí. Arquivo pessoal Desafios Andrade, da Embrapa, diz que um dos principais desafios foi construir um material didático acessível para as populações ribeirinhas, que fugisse da linguagem dos manuais de formação das Empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). "O curso de extensionista tem muitos termos acadêmicos. E no Marajó tem muita gente que não sabe ler. Então, você precisa trabalhar mais com a imagem, por exemplo", conta Andrade. Os materiais foram sendo testados durante os cursos de formação. "Todo mundo colaborou, ribeirinhos, técnicos, lideranças, cozinheiros, barqueiros", conta. Ribeirinhos e técnicos construíram juntos material didático do Manejaí. Arquivo pessoal “Às vezes você leva um recurso, mas não leva baseado na realidade desse povo. Acaba sendo uma falta de respeito, muitas vezes são apenas números. [...] Tem muito povo que pode colaborar com a construção de conhecimento, o que falta é investimento", diz o técnico. Os bisavôs por parte de pai e mãe de Andrade nasceram na região do Marajó, mas se mudaram para Belém, onde ele nasceu. Quando criança, ele só visitava "a parte turística" do local, como Soure e Salvaterra. "Lá a gente não vê o que tem em Breves, Portel, onde a situação é mais crítica. Há 30 anos, eu conhecia essas cidades de passagem...quando eu passava com o barco, via as pessoas jogarem pacotes lacrados de comida, roupa, na água e os moradores vinham buscar com a canoa. [...] Eu não tinha ideia de que iria trabalhar nessa região e nem com o manejo do açaí", diz. Augusto Cesar da Silveira Andrade, técnico da Embrapa Amazônia Oriental, coordenador do Manejaí. Arquivo pessoal Formado pela Escola Agrotécnica Federal de Castanhal, Andrade entrou na Embrapa em 1995 para trabalhar na área de botânica e, com o passar dos anos, começou a trazer a população envolta da unidade onde atua, em Belém, para discutir as tecnologias desenvolvidas pela estatal. "Isso começou no fundo do prédio, foi crescendo e, em 2009, se desdobrou no Núcleo de Responsabilidade Socioambiental da Embrapa Amazônia Oriental", conta. Essa frente já teve ações como oficinas de compostagem, reciclagem, produção de hortaliças, economia solidária, etc. Pecuarista da Amazônia investe em capacitação e produtividade para garantir preservação da floresta Manejo do açaizal Manejaí Arquivo pessoal As diferentes espécies de árvores das florestas de várzea, como as da região do Marajó, devem ser preservadas para garantir a nutrição dos açaizais. As palmeiras de açaí têm raízes mais curtas do que as "suas vizinhas", que conseguem retirar nutrientes de camadas mais profundas do solo, transferindo-os para as suas folhas que, por sua vez, caem em cima dos açaizais, alimentando-os. A preservação da biodiversidade garante ainda a sobrevivência das abelhas nativas sem ferrão, vitais para a polinização e produção de frutos. Japoneses trouxeram técnicas de espiritualidade na agricultura; saiba mais Uma das regras do manejo correto é deixar um espaçamento de 25 metros quadrados entre cada touceira de açaí para permitir a entrada de luz. Nesse espaçamento, é preciso deixar mais 16 espécies. "Se não entrar luz, o açaí vai crescendo até achar luz e se cresce demais, ele fica fino", diz Andrade. Integrantes do projeto realizando a medição para o cultivo dos açaizais. Arquivo pessoal É importante que as estipes dos açaizais sejam mais grossas para evitar acidentes na hora da extração. "O manejo adequado reduz o esforço físico e as chances da gente cair das árvores", conta o ribeirinho Teofro Lacerda Gomes. "O percebemos hoje é que, nas comunidades em que a gente trabalha, a quantidade e a qualidade do fruto cresceram. O cacho é maior, tem árvores mais baixa dando fruto", acrescenta. Segundo a Embrapa, em áreas sem manejo adequado, a produtividade é de menos 1 tonelada por hectare. Já com as técnicas corretas, essa produção pode chegar até 6 toneladas por hectare. "A safra do açaí, que vai de junho até outubro, novembro, também está se ampliando, começando um pouquinho antes e acabando um pouco depois", afirma o técnico da Embrapa. Fruto de açaí colhido pelas comunidades do projeto Manejaí Arquivo pessoal Agricultoras e quilombolas geram renda com receitas tradicionais em Alagoas Pandemia “O Manejaí foi um projeto muito importante para nós, só não deu para avançar mais nas atividades por causa da pandemia", diz Gomes. O intuito é expandir a iniciativa para mais comunidades do Marajó. Neste momento, está em fase de testes a Central de Comercialização Amazônia, que vai ser um canal de armazenagem e venda dos produtos dos ribeirinhos, reduzindo, assim, a dependência deles de distribuidoras e atravessadores, algo que reduz bastante o ganho pelo produto. "Já foi feito um escoamento para Belém para ver o tempo [...] A ideia é que eles se apropriem do conhecimento e do acesso a mercados", diz Andrade. Outro objetivo é envasar os produtos dentro das próprias comunidades, agregando valor de marketing. Andrade lembra que muitas famílias do Marajó não têm acesso ao básico, como energia elétrica, água potável, saneamento básico, alimento, e que o projeto buscar atuar em algumas dessas frentes. Foram instalados, por exemplo, pontos de internet em três comunidades da rede Manejaí. E existe um projeto de usina solar, chamado "Roça Solar", que será inicialmente implementado na comunidade de Santo Ezequiel. O Manejaí é uma das frentes de um projeto maior, chamado Bem Diverso, que atua em outros biomas, como Caatinga e Cerrado, com o mesmo objetivo de preservar a biodiversidade. A iniciativa é feita em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e conta com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). Veja mais vídeos sobre agronegócio: Veja 5 contribuições dos japoneses na agricultura brasileira Entenda como é o uso da espiritualidade na agricultura VÍDEO: Horta em casa - veja dicas de quem tentou e deu certo VÍDEOS: agroindústria da riqueza do Brasil ,

Em abril, o comprometimento da renda das famílias com o pagamento de dívidas atingiu inéditos 58,5%. Em muitos casos, elas foram contraídas não para a aquisição de bens, mas simplesmente para dar conta de despesas básicas. Um drama alimentado por fatores como o avanço da inflação e o elevado desemprego. Você pode ouvir O Assunto no G1, no GloboPlay, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music, no Hello You ou no sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio. Em abril, o comprometimento da renda das famílias com o pagamento de dívidas atingiu inéditos 58,5%. Em muitos casos, elas foram contraídas não para a aquisição de bens, mas simplesmente para dar conta de despesas básicas. Um drama alimentado por fatores como o avanço da inflação e o elevado desemprego, explica Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados. Em entrevista a Renata Lo Prete, ele analisa o papel do auxílio emergencial (primeiro suspenso e depois reduzido pelo governo) nesse quadro. Fala ainda do complicador representado pelo fato de que o país teve duas retrações em curto período (a de 2015-2016 e a do ano passado). E prevê dificuldade extra para a superação do endividamento, por causa da trajetória de alta dos juros. Participa também Myrian Lund, professora de Finanças da FGV. É ela quem dá dicas para quem se encontra numa bola de neve. “Sempre tem solução", que, segundo ela, passa por “estruturar a situação e só daí renegociar" com o banco. Ela sugere ainda planejar receitas e despesas a longo prazo e evitar o crédito consignado. "Por ter taxa mais baixa, você pega mais. Quando vê, está com a vida comprometida". O que você precisa saber: Percentual de famílias com dívidas chega a 70% e Brasil atinge o maior nível em 11 anos DESEMPREGO: Em média, 377 brasileiros perderam o emprego por hora em 1 ano de pandemia RENDA: Na contramão do PIB, renda do brasileiro cai 10% com inflação em alta e desemprego recorde LEI DO SUPERENDIVIDAMENTO: Novas regras aumentam a proteção de pessoas que têm muitas dívidas e não conseguem pagá-las O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski e Giovanni Reginato. Neste episódio colaboraram também: Gabriel de Campos, Ana Flávia Paula e Victor Paz. Apresentação: Renata Lo Prete. Comunicação/Globo O que são podcasts? Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça. Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia... Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça - e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.

Segundo a Receita, restituição será paga em 30 de julho, e 5 milhões de contribuintes receberão os valores. Montante a ser pago soma R$ 5,8 bilhões. Imposto de Renda 2021: Receita libera nesta sexta-feira consulta ao terceiro lote de restituição Marcello Casal Jr/Agência Brasil A Receita Federal paga nesta sexta-feira (30) o terceiro lote de restituições do Imposto de Renda 2021, relativo ao ano-base 2020. Serão pagos R$ 5,8 bilhões a cerca de 5 milhões de contribuintes. O pagamento é feito diretamente na conta bancária informada na declaração do IR. Os contribuintes podem saber se estão neste lote consultando: a página da Receita na internet; o aplicativo da Receita para tablets e smartphones. Foram contemplados no terceiro lote: idosos acima de 80 anos (13.985 pessoas); contribuintes entre 60 e 79 anos (95.298); contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave (8.987); contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério (36.616); contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até 18 de maio (4.913.343). O primeiro lote foi pago em 31 de maio. Ao todo, foram creditados R$ 6 bilhões a 3,4 milhões de contribuintes. Já o segundo foi pago em 30 de junho a 4,2 milhões de pessoas, que receberam R$ 6 bilhões. Haverá, ainda, mais dois lotes de pagamentos. Malha fina Caso o contribuinte identifique alguma pendência na declaração, é possível retificar a declaração, corrigindo as informações que estejam equivocadas. As restituições de declarações que apresentam inconsistência (em situação de malha) são liberadas apenas depois de corrigidas pelo cidadão, ou após o contribuinte apresentar comprovação de que sua declaração está correta. Calendário Confira o calendário completo de pagamento das restituições do IR 2021: 1º lote: 31 de maio (já pago); 2º lote: 30 de junho (já pago); 3º lote: 30 de julho; 4º lote: 31 de agosto; 5º lote: 30 de setembro.

O pagamento da quarta parcela do auxílio foi antecipado e começou no último dia 17 aos beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família. A Caixa Econômica Federal (Caixa) conclui nesta sexta-feira (30) os pagamentos da 4ª parcela do Auxílio Emergencial, com créditos aos beneficiários do Bolsa Família com NIS encerrado em 0 e aos beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família nascidos em dezembro. Os pagamentos das próximas 3 parcelas, no entanto, ainda não tiveram as datas definidas. A prorrogação do benefício até outubro deste ano foi aprovada no início de julho. O G1 questionou o Ministério da Cidadania sobre o calendário para os próximos pagamentos, mas não obteve retorno até publicação desta reportagem. Terei direito? Quanto vou receber? Veja perguntas e respostas Veja o calendário completo Veja como saber se você vai receber Saiba como contestar se você teve o beneficio negado Beneficiário precisa estar com o CPF regular; saiba como fazer SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL Crédito Para os trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, os pagamentos são feitos da mesma forma que o benefício original. Para os demais, os recursos serão depositados em poupança social digital da Caixa, e estarão disponíveis inicialmente para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual. Saques e transferências para quem receber o crédito nesta sexta serão liberados no dia 18 de agosto. Auxílio emergencial 2021: entenda as regras da nova rodada VEJA QUEM RECEBE A PARTIR DESTA SEXTA: beneficiários do Bolsa Família com NIS encerrado em 0 trabalhadores que não fazem parte do Bolsa Família, nascidos em dezembro Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial, pelo site auxilio.caixa.gov.br ou pelo https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/ Calendários de pagamento Veja abaixo os calendários de pagamento. BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMÍLIA Auxílio Emergencial 2021 Bolsa Família Economia G1 BENEFICIÁRIOS FORA DO BOLSA FAMÍLIA Governo antecipa calendário do pagamento da 4ª parcela do Auxílio Emergencial Economia G1 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x VÍDEOS: as últimas notícias sobre o Auxílio Emergencial a

Resultado vem em um cenário de retorno das compras em lojas físicas, depois do aumento das aquisições online durante a pandemia. Previsões de vendas da Amazon para 3º tri decepcionam e ações caem Pascal Rossignol/Reuters A previsão da Amazon desta quinta-feira (29) para vendas do terceiro trimestre ficou abaixo das expectativas de Wall Street, com os consumidores voltando às lojas físicas depois de comprar mais online no ano passado devido à pandemia. As ações da Amazon caíam 5% no after market. A empresa espera que as vendas do trimestre atual fiquem entre 106 bilhões e 112 bilhões de dólares, crescendo entre 10% e 16%. Analistas esperavam 118,9 bilhões, segundo dados do IBES da Refinitiv. O rápido lançamento da vacina e a flexibilização das restrições levaram os consumidores a se aventurarem nas lojas, ao mesmo tempo em que adaptam novas formas de compra em competição com serviços de entrega rápida para pedidos online fornecidos pela Amazon e seus pares. A empresa também relatou um raro desempenho aquém das expectativas para as vendas trimestrais, em meio à concorrência de varejistas como Walmart e Target, que ampliaram seus negócios online. As vendas líquidas da Amazon aumentaram para 113,08 bilhões de dólares no trimestre encerrado em junho, ante 88,91 bilhões um ano antes. Os analistas esperavam em média 115,20 bilhões de dólares, de acordo o IBES da Refinitiv.

Justiça considerou que motoristas são trabalhadores e não autônimos, e empresa lançou campanha alardeando a concessão de diretos trabalhistas — mas só no Reino Unido. Procura-se construtores de castelo de areia', diz outdoor da Uber espalhado por Londres Divulgação/Uber Depois de tentar por cinco anos no Reino Unido convencer a Justiça de que seus motoristas eram "profissionais autônomos", a Uber sofreu uma derrota classificada por sindicatos como "histórica" e reconheceu, em março de 2021, que seus profissionais são "trabalhadores". Com o vínculo garantido por lei, a empresa se viu obrigada a pagar direitos trabalhistas aos motoristas de maneira inédita em todo o mundo. Meses depois, no entanto, o que era derrota virou marketing. Preço dos combustíveis aperta lucro de motoristas de app e motoboys – que escolhem corridas e pensam em largar a profissão Com o tema "Só na Uber", a empresa espalhou outdoors por toda Londres divulgando "benefícios trabalhistas" como salário mínimo, férias remuneradas, aposentadoria e licenças maternidade e paternidade. Mas o que também chama atenção é que estes direitos são garantidos "só na Uber"... do Reino Unido. "A campanha tem como objetivo mostrar que somente na Uber os motoristas passam a receber férias, salário mínimo garantido e aposentadoria", disse a empresa à BBC News Brasil. "Outras operadoras não oferecem estes benefícios." Questionada se os benefícios anunciados nas ruas de Londres também estarão disponíveis para motoristas em outros países, como o Brasil, a Uber negou: "Isso é algo único para o Reino Unido por causa da classificação de 'trabalhador'". "O Reino Unido é o único país a ter um terceiro status de 'trabalhador', que fica entre um empregado pleno e um trabalhador autônomo (...) Eles não são funcionários e em nenhum outro lugar do mundo há essa classificação de emprego." Mais motoristas Segundo o porta-voz, a Uber hoje tem 70 mil motoristas cadastrados e com direito a benefícios trabalhistas no Reino Unido. No Brasil, a companhia informou ter oficialmente "1 milhão de motoristas". De acordo com a Uber, a meta da campanha lançada em 18 de junho é aumentar o número de motoristas cadastrados e mostrar que outras empresas não oferecem os mesmos benefícios. No Brasil, a companhia informou ter oficialmente '1 milhão de motoristas' Getty Images/BBC "Pretendemos expandir (de 70 mil) para 90 mil no fim de 2021, respondendo a um aumento na demanda", disse a empresa. Os cartazes espalhados em Londres trazem frases de efeito como "procura-se construtores de castelo de areia. Motoristas ganham pagamento de férias. Balde e pá não inclusos". Questionada sobre quantas peças publicitárias foram instaladas, a Uber disse que não divulga os números exatos. O que diz a Justiça no Brasil No Brasil, nenhum dos direitos anunciados pela empresa no Reino Unido é garantido a motoristas. No mundo todo, a Uber enfrenta uma série de processos movidos por motoristas que tentam confirmar vínculos empregatícios com a empresa. De um lado, argumenta-se que a Uber teria vínculo com os profissionais, uma vez que é a empresa que determina os preços das corridas, os valores pagos aos profissionais, as regras para admissão e expulsões e afins. De outro, quem defende não haver ligação entre as duas pontas cita a autonomia que motoristas têm para escolher horários, o fato de poderem desligar o aplicativo quando quiserem ou trabalhar para outras empresas paralelamente. No Brasil, a 5ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu pela quarta vez, em maio deste ano, que não há "relação de emprego" entre a Uber e os motoristas, destacando que o motorista "poderia ligar e desligar o aplicativo na hora que bem quisesse" e "se colocar à disposição, ao mesmo tempo, para quantos aplicativos de viagem desejasse". Segundo o ministro Guilherme Caputo, a decisão do Reino Unido, única no mundo, não deveria "ter repercussão" no Brasil. "Se a Suprema Corte do Reino Unido entendeu que motoristas não são trabalhadores autônomos, tampouco deveria ter repercussão porque é um sistema jurídico completamente diferente do nosso", afirmou, durante a decisão de maio. No final de junho, juízes da 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 11ª Região, que responde por casos em Roraima e no Amazonas, rejeitaram um acordo firmado entre a Uber e um motorista e decidiram que existe vínculo empregatício com a empresa. "O controle sobre os motoristas é elevado. Apesar de os trabalhadores serem remunerados apenas quando realizam viagens demandadas pelo aplicativo, a Uber mantém a coleta de informações dos motoristas mesmo quando não estão em uma corrida. A partir desses elementos, a empresa consegue delinear padrões", apontou a decisão. A Uber anunciou, à época, que recorreria da decisão, que em sua visão "representa um entendimento isolado e contrário ao de outros casos já julgados pelo próprio TRT e pelo TST". 'Trabalhadores' X 'empregados' Os ex-motoristas do Uber James Farrar e Yaseen Aslam, que iniciaram a longa batalha judicial contra a empresa em 2016 ADCU Union/BBC Foi em meio a este impasse que a Justiça do Reino Unido optou pela definição dos motoristas como "trabalhadores", na decisão que garantiu aos profissionais um vínculo direto com a empresa — e, consequentemente, o direito aos benefícios agora anunciados. Salário mínimo garantido, férias remuneradas e aposentadoria, três direitos dos empregos tradicionais que não são desfrutados por aqueles que trabalham na chamada "economia compartilhada", em que consumidores alugam, tomam emprestado ou dividem recursos, em vez de comprá-los, agora estão à disposição dos motoristas ligados à Uber no Reino Unido. Em 16 de março deste ano, a Uber anunciou que concederia isso aos seus motoristas no Reino Unido, informando que seus motoristas ganharão pelo menos o piso nacional pago a pessoas com mais de 25 anos: cerca de R$ 70 por hora. Em audiência da Suprema Corte britânica, em fevereiro, a Uber havia se apresentado como um agente terceirizado de reservas, alegando que seus motoristas eram autônomos. Mas o tribunal decidiu que os motoristas eram "trabalhadores", categoria profissional no Reino Unido que faz com que tenham direito a salário mínimo, férias e aposentadoria. "Nenhuma outra empresa no Reino Unido cumpre essa lei, então a campanha é para mostrar que apenas na Uber os motoristas obtêm esses benefícios", afirmou. Segundo a empresa, o benefícios aos motoristas são: Pagamento no mínimo o equivalente ao salário mínimo para maiores de 25 anos (quase R$ 70 por hora), após aceitar um pedido de viagem e após descontos feitos pela empresa; Todos os motoristas receberão férias com base em 12,07% de seus ganhos, pagos quinzenalmente; Os motoristas serão automaticamente inscritos em um plano de pensão privada com contribuições do Uber juntamente com contribuições dos motoristas; Manutenção do seguro gratuito em caso de doença ou lesão, bem como pagamentos de licença-maternidade ou paternidade, que estão em vigor para todos os motoristas desde 2018; Todos os motoristas terão a liberdade de escolher se querem dirigir, quando e onde.

Movimento também teve contribuição da entrada em operação de 13 novas lojas. Empresa Localiza Divulgação A Localiza teve lucro quase cinco vezes maior no segundo trimestre, beneficiada pela combinação de forte expansão do aluguel de carros, além de menores despesas financeiras e com depreciação. A maior empresa locação de veículos, gestão de frotas e comércio de seminovos no país anunciou nesta quinta-feira (29) que seu lucro líquido foi de R$ 447,9 milhões no período, um salto de 398,2% ante mesma etapa de 2020. O desempenho veio acima da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de R$ 409,2 milhões. Por um lado, a receita líquida da companhia cresceu 71,7% ano a ano, para R$ 2,7 bilhões, impulsionada por um salto de 94% na divisão de aluguel de carros. O movimento também teve contribuição da entrada em operação de 13 novas lojas. Os números ilustram a forte recuperação do setor de locação de veículos, à medida que a economia brasileira volta gradualmente à atividade ante os efeitos da pandemia da Covid-19. "Sentimos a retomada gradual dos volumes e acreditamos na aceleração do processo de vacinação como um potencial catalisador da demanda por aluguel de carros nos próximos trimestres", afirmou a Localiza do relatório de resultados. No período, a empresa também se beneficiou da queda de R$ 120 milhões nas despesas com depreciação e de R$ 81,4 milhões a menos em despesas financeiras líquidas. Já o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) de abril a junho somou R$ 769,7 milhões, 77% maior ano a ano, mas menor do que a previsão média de analistas, de R$ 796,6 milhões.

Produtores têm investido em suplementos alimentares para remediar prejuízos na pastagem. Gastos maiores com silagem, porém, podem elevar preço final do produto. Geada destrói pastos e preocupa produtores de leite na região de Ribeirão Preto, SP Com os pastos queimados e temperaturas cada vez mais baixas, pecuaristas estimam uma produção até 20% menor de leite em Santo Antônio da Alegria (SP). Segundo os produtores, os prejuízos trazidos pela geada podem causar, ainda, alterações no preço do produto. LEIA TAMBÉM: Agricultores estimam prejuízo de até R$ 5 milhões após geada Geadas prejudicam produção de cana-de-açúcar na região Em Franca, produtor de café teve prejuízo de R$ 400 mil O produtor rural Gilson Abrahão possui 40 vacas que, por dia, produzem cerca de 150 litros de leite. Além de ter que manter os animais nos cochos de tratamento por causa do frio, Gilson afirma que tem investido em suplementos alimentares para remediar a falta de capim. "As vacas quebram o leite e produzem menos, tendo em vista esse frio que elas também sentem. [...] Nós tivemos o nosso capim todo queimado. O que nós tivemos que fazer foi aumentar o trato em cocho, e nós estamos usando 100% da silagem de milho", diz. Há 40 anos no mercado, o produtor rural conta que foi surpreendido pela intensidade do frio e acredita que o clima irá interferir diretamente na criação das vacas e na produção de leite e derivados. Com o aumento no custo para cuidar dos bichos, o valor final dos produtos também deve subir. "Esse frio prejudica tudo, prejudica as pastagens, prejudica o animal. Nós sentimos o mesmo frio e elas não estão acostumadas com isso. Elas foram climatizadas de um jeito, agora vem um frio desse, uma geada dessas e prejudicou bastante", relata Gilson. Geada queimou pastos e deixou vacas sem alimento em Santo Antônio da Alegria, SP Reprodução/EPTV Recuperação Já na fazenda do produtor rural e médico veterinário Felipe Toteli, predominam as vacas holandesas, espécie mais resistente ao tempo frio. No entanto, o pasto da propriedade também foi afetado pela geada, o que trouxe reflexos financeiros para o pecuarista. "Queimou toda a pastagem e eu tive que investir em silagem, gastei mais com essa parte de alimentação. [Meu gasto] aumentou de 15% a 20%. A margem do leite é muito baixa, então se aumentar o custo mensal, impacta bastante", conta. Com foco em comercialização de leite para produção de laticínios, a fazenda de Felipe produz, por dia, cerca de 1.100 litros. Depois dos estragos causados pela frente fria, o produtor estima que a recuperação será lenta. "Agora é só esperar a chuva em setembro, outubro... fazer uma adubação, uma correção de solo para conseguir recuperar o capim. Vai ter que esperar até o começo da chuva, para aumentar muito a umidade da terra e recuperar", prevê. Capim deve voltar a crescer após chegada da chuva, dizem produtores Reprodução/EPTV Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região
Conselho também eliminou carência. Programa é direcionado para micro e pequenos empreendedores, micro e pequenas empresas e pequenos produtores rurais. O Conselho Monetário Nacional (CMN) reduziu de 36 para 24 meses o prazo mínimo para o pagamento de empréstimos concedidos no âmbito do Programa de Estímulo ao Crédito (PEC). O conselho também eliminou a carência de 6 meses que existia na versão do programa em vigor no ano passado. A decisão foi tomada em reunião nesta quinta-feira (29). Criado por medida provisória publicada no início de julho, o PEC é direcionado para microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas, bem como produtores rurais com receita anual de até R$ 4,8 milhões. Lançado em 2021, o PEC é a nova versão do Programa de Capital de Giro para Preservação de Empresas (CGPE), de 2020. O novo programa teve o escopo reduzido em relação ao antigo, que abarcava inclusive empresas de médio porte, com receita bruta de até R$ 300 milhões por ano. O chefe do Departamento de Regulação do Banco Central, João André Calvino Marques Pereira, explicou que a redução no prazo dos empréstimos se explica porque, em 2021, a situação econômica está mais "acomodada" que em 2020. "No CGPE a gente tinha uma situação mais complexa, uma preocupação maior com os impactos que a economia sofreria com a pandemia. Agora com o contexto, a situação econômica mais acomodada, definiu-se essa redução marginal do prazo", afirmou. Assim como no ano passado, em 2021 o CMN continua proibindo os bancos de vincular o crédito concedido no âmbito do PEC ao pagamento, por parte da empresa que recebe o empréstimo, de dívidas anteriores. Taxas de juros de livre negociação Os empréstimos do PEC podem ser concedidos até 31 de dezembro de 2021 e as taxas de juros são de livre negociação entre o banco e a empresa tomadora. Ao contrário do Pronampe, no caso do PEC o governo federal não fez aportes para oferecer garantia aos empréstimos. Assim, o risco da operação é todo da instituição financeira. Em contrapartida por ofertar o crédito aos pequenos empresários, as instituições financeiras poderão reduzir a carga tributária. Em 2020, 80% dos R$ 120 bilhões disponibilizados no âmbito do CGPE foram direcionados a pequenas empresas, segundo dados do Banco Central. VÍDEOS: veja mais notícias de economia

Parte de produtores de café de Caconde, na região de Campinas, e também agricultores familiares do Alto Tietê tiveram toda a lavoura afetada pelas geadas. Plantação de café queimada por geada em Caconde, interior de SP Sindicato Rural de Caconde O prejuízo ainda está sendo calculado pelos produtores. Um diagnóstico, porém, já é certo: as geadas atingiram lavouras de praticamente todas as regiões do estado de São Paulo e seus efeitos podem durar até 2024. Três anos é, por exemplo, o tempo que alguns produtores de café de Caconde, cidade na região de Campinas, devem levar para recuperar totalmente a produtividade da lavoura. "A gente sabe que vai levar, no mínimo, três anos para o restabelecimento de uma safra plena, de acordo com o que a gente vinha tendo na cafeicultura local", explica Ademar Pereira, produtor de café e presidente do Sindicato Rural de Caconde. De acordo com Pereira, em pelo menos 2.000 hectares de propriedades rurais no município, a lavoura de café foi queimada pela geada do dia 20 de julho. "O que nos assustou foi a intensidade dessa geada, e a altitude que conseguiu atingir as nossas lavouras. Nós temos lavouras de 1.000 metros, aonde jamais chegou geada. A última geada, de 1994, não tinha atingido [essa altitude]. Isso deixou nosso produtor muito assustado. Nosso parque cafeeiro é de aproximadamente em 13.000 hectares, sendo um dos maiores do estado de São Paulo. A atividade principal do município é a cafeicultura." São Paulo é o terceiro maior estado brasileiro produtor de café, com produção de 6,1 milhões de sacas em 2020, de acordo com estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Só perde para Minas Gerais (maior produção nacional; 34,6 milhões de sacas em 2020) e Espírito Santo (13,9 milhões de sacas ao longo do ano passado). Caconde é um dos principais parques cafeeiros do estado de São Paulo, formado por mais de 2.300 propriedades produtoras, a maioria dedicada à produção de cafés especiais. A estimativa do Sindicato Rural de Caconde é que cerca de 600 dessas propriedades tenham tido 100% da lavoura afetada pelas geadas. De junho para cá, o estado de São Paulo registrou três fortes geadas, com impactos mais intensos nas lavouras das regiões do Vale do Ribeira, no Sul do estado, e do Alto Tietê, cinturão verde responsável pela produção que abastece a região metropolitana da capital paulista com diversos produtos, especialmente hortaliças. Para agravar o impacto para os produtores, essas geadas em sequência ocorrem após um longo período de seca, vivenciado desde o inverno de 2020 em diferentes regiões do estado, segundo o engenheiro agrícola Antoniane Arantes, da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CATI/CDRS), órgão ligado à Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. "Com a passagem da primeira e da segunda onda de ar polar, a gente teve um efeito danoso para as culturas olerícolas, folhosas, alface, rúcula, e essa quebra da produção é ocasionada pela queima de frutas, de folhas. Esse efeito de geada acaba chegando no bolso do consumidor, a gente vai ver um aumento de preços, em especial, com essa terceira onda da geada", explica Arantes. Cana-de-açúcar Outra cultura fortemente impactada pelas geadas é a da cana-de-açúcar. Em Jardinópolis, na região de Ribeirão Preto, por exemplo, houve produtor que perdeu 20% da lavoura. Na região de Piracicaba, áreas até maiores das lavouras também foram queimadas pelas geadas, segundo produtores da Coopercana. A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) informou por meio de nota que "está realizando uma nova análise para verificar o impacto das geadas, ocorridas neste mês, nos canaviais". De acordo com a entidade, a expectativa inicial para esta safra era de redução de aproximadamente 10%. No entanto, esse percentual poderá ser maior em decorrência das incidências climáticas. Maior produtor nacional, o estado de São Paulo é responsável por 53,7% da produção de cana-de-açúcar do país, de acordo com dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento. A UNICA deve concluir, em agosto, um balanço sobre o prejuízo provocado pelas geadas. Agricultura familiar Na região do Alto Tietê, produtores de hortaliças perderam toda a produção, prestes a ser colhida, em razão das geadas. No extremo da Zona Sul da capital paulista, agricultores também registraram perdas. Na propriedade da produtora Regiane Bispo, em Engenheiro Marsilac, 20% da plantação de alface lisa foi perdida. “Perdemos alfaces de outras variedades também. Hoje, a gente está cobrindo com palha as plantas mais sensíveis para evitar mais perdas”, diz. A previsão para a sexta-feira (30) é de mínima de 3º C na capital paulista, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da prefeitura. Há a possibilidade de ser registrada a menor temperatura já calculada na cidade desde que o CGE começou a medição da temperatura por subprefeitura, em janeiro de 2004. Balança comercial O agronegócio é parte importante da economia paulista. Em 2020, o peso do setor representou 14% do (Produto Interno Bruto) PIB do estado, a maior participação da série histórica calculada pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. De acordo com o Instituto de Economia Agrícola, a balança comercial do setor no primeiro semestre de 2021 foi de US$ 25 bilhões (R$ 127,6 bilhões), 28% a mais do que o valor registrado no mesmo período de 2020. Os cinco principais produtos do agro no estado de São Paulo são cana-de-açúcar; carne de boi; soja; laranja para indústria e carne de frango, segundo o IEA. Impacto está sendo calculado, diz ministério O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informou por meio de nota que "não tem ainda um levantamento preciso sobre os efeitos causados por condições climáticas como a seca e a geada que estão ocorrendo no pais. A Conab está realizando o trabalho de monitoramento desse impacto nas lavouras". Em relação aos impactos na produção de café, o ministério disse que "os efeitos devem se expressar somente na próxima safra em 2022". "A atual safra (2021) já foi colhida – que é de bienalidade negativa, ou seja, de menor produção, como é esperada com base no ciclo da cultura – mas suficiente para atender a demanda de consumo interno e os contratos no mercado externo." Mesmo assim, informou o ministério, representantes do governo federal "estão se reunindo com lideranças de cooperativas e bancos para levantar as demandas dos produtores atingidos". "O Funcafé disponibilizou para os agentes financeiros R$160 milhões na linha de crédito para recuperação de cafezais danificados, com juros de 7% a/a, prazo de até sete anos, com carência de até três anos. Esta linha se presta para atender a produtores (pequeno, médio ou grande) que tiveram perdas em decorrência de geada e seca." VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana

Dados da coordenadoria se referem aos prejuízos provocados pelo frio na última semana. Nesta quinta também houve registro de geadas, mas mais brandas, em Mogi das Cruzes. Em Mogi, produtores rurais se preocupam com possibilidade de geada na cidade O prejuízo da produção agrícola no Alto Tietê com o frio da última semana chegou a R$ 60 mil por hectare, segundo levantamento divulgado pela Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável nesta quinta-feira (29). O dia com mais perdas foi 20 de julho, com uma intensa geada. O órgão inicialmente havia informado apenas o valor do prejuízo, sem informar que era por hectare. A coordenadoria ainda não tem a área afetada, mas estima que são 5 mil produtores na região e 70% deles foram atingidos com uma perda de produção média de 30% a 40% da produção. Foram mais atingidas as folhosas em geral, com destaque para a alface que já estava em ponto de colheita. A coordenadoria estima que serão necessários cerca de 40 dias, ou um ciclo de produção, para o fornecimento de hortaliças se regularizar. Produtor Josué de Brito Moraes confere plantação de brocólis em Mogi das Cruzes depois de madrugada fria Débora Carvalho/ TV Diário Ainda não há um levantamento sobre perdas nesta quinta-feira (29), que teve o registro de geada mais branda em algumas regiões de Mogi das Cruzes. O produtor Josué de Brito Moraes encontrou uma camada fina de gelo em sua plantação. Segundo Moraes, não houve geada, mas a previsão de baixas temperaturas para a cidade deixa o produtor rural preocupado com a próxima madrugada. “Hoje o dia vai ficar com a temperatura muito baixa o dia inteiro. Então, amanhã é a grande preocupação.” Balanço do Sindicato Rural De acordo com o Sindicato Rural, a geada de 20 de julho afetou cerca de 2 mil produtores em diferentes escalas, dependendo do estágio de desenvolvimento da cultura no dia, localização do talhão, cultura plantada, variedade, tempo de exposição em baixas temperaturas e ações de controle preventivo da geada. Cerca de 15% chegaram a perder produtos de imediato, mas, de acordo com o sindicato, já havia falta de produtos no mercado porque o frio trava o desenvolvimento das plantas. O sindicato também alerta para o risco de novas perdas. Assista a mais notícias

Rayssa Leal, Douglas Souza e Italo Ferreira estão entre os atletas que estão fazendo sucesso nos jogos olímpicos e também na publicidade. Muitos atletas brasileiros estão fazendo sucesso nas competições das Olimpíadas de Tóquio e também em grandes campanhas publicitárias no Brasil. A maranhense Rayssa Leal, de apenas 13 anos, conhecida como a Fadinha do skate, é a estrela da nova campanha da Nike. Ela tornou-se a brasileira mais jovem a receber uma medalha olímpica, quando ganhou a prata na categoria street, na segunda-feira (26). No dia seguinte à vitória, a marca lançou uma ação que incentiva a prática de esportes por meninas e conta com o vídeo “Conto de Fadas”, focado na atuação e história de Rayssa. Com 13 anos, Rayssa Leal ganhou a medalha de prata no skate street e estreia em campanha da Nike Reuters O jogador de vôlei Douglas Souza, que vem se destacando nas quadras e também nas redes sociais, passou a ser patrocinado pela XP Investimentos durante os Jogos Olímpicos. No dia 25 de julho, a corretora publicou nas suas redes sociais que o atleta é o novo embaixador da marca. Douglas “bombou” nas redes com seus vídeos direto da Vila Olímpica, em Tóquio. Em poucos dias, somente no Instagram, o ponteiro da seleção brasileira passou de 260 mil seguidores para quase 3 milhões. Com muito bom humor, ele mostra os bastidores da preparação para os jogos e levanta a bandeira LGBTQIA+. Douglas Souza em quadra pela seleção Divulgação/FIVB O surfista Italo Ferreira ganhou a primeira medalha de ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio, na terça-feira (27). Ele venceu todas as baterias que disputou. Campeão mundial em 2019, coleciona títulos na carreira e é patrocinado pela Oi desde 2017. Na campanha da operadora lançada em junho, Italo aparece com os também atletas do surfe Gabriel Medina e Tatiana Weston-Webb, e os skatistas Pedro Barros e Letícia Bufoni. As cenas da propaganda foram gravadas em competições ao redor do mundo. Italo Ferreira celebra medalha de ouro nas Olimpíadas REUTERS/Lisi Niesner Medina também é estrela da nova campanha do Bradesco, que patrocina o atleta desde 2019. Bicampeão mundial de surfe, ele terminou sua participação nas Olimpíadas depois de perder a semifinal na disputa pelo bronze. Aproveitando a popularidade do skate e o do surf no Brasil, a Panasonic investiu em duas atletas desses esportes: a skatista Pâmela Rosa e a surfista Silvana Lima. Patrocinadora oficial do Comitê Olímpico do Brasil (COB), a TIM também conta com um time de atletas-embaixadores da marca em Tóquio. Integram o grupo a dupla de velejadoras Kahena Kunze e Martine Grael, campeãs olímpicas no Rio; os canoístas de prata Isaquías Queiroz e Erlon de Souza; a dupla Ana Patrícia e Rebecca, do vôlei de praia; e o lutador de taekwondo Ícaro Miguel. Eles estão em campanhas e nas redes sociais da operadora, entre outras ações. Vale lembrar que a exibição de marcas durante as Olimpíadas segue as regras do Comitê Olímpico Internacional (COI), que só permite mostrar os fornecedores de materiais esportivos usados pelos atletas. Patrocínio e protesto Pouco antes da estreia da seleção feminina de futebol nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a jogadora Marta anunciou um acordo de patrocínio pessoal com a companhia aérea Latam. Ela será embaixadora global de inclusão e diversidade da empresa. Eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, Marta tem contratos com algumas empresas, mas joga essas Olimpíadas sem ter um acordo fechado com uma marca esportiva, como aconteceu na Copa do Mundo Feminina, em 2019. Ela tem recusado as propostas de fornecedoras de material esportivo por uma questão de princípio, entendendo que as ofertas não alcançam o que ela acha justo para o futebol feminino. Marta, a camisa 10 do time brasileiro, em partida nas Olimpíadas de Tóquio. Kohei Chibagara/AFP

Boletim de ocorrência de furto foi registrado pela Polícia Civil. Anastácia ficava em fazenda de centro universitário, em Ribeirão das Neves, na Grande BH. Vaca de estimação Anastácia, que estava desaparecida na Grande BH, é encontrada A vaca Anastácia, que havia desaparecido em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi encontrada após uma semana de buscas. O reencontro com a dona dela, Mariana Perpétuo Dias, aconteceu na tarde desta quinta-feira (29). Assista ao vídeo acima. Anastácia ganhou bolo quando completou um ano de vida. Hoje ela tem um ano e seis meses. Mariana Perpétuo Dias/Arquivo pessoal "Ainda não posso dar muitos detalhes, a pedido da polícia, mas parece que foi roubo mesmo. Ela está muito longe daqui. Na hora que a moça me mandou o vídeo, eu comecei a gritar, a chorar, desesperei. Estou muito feliz", relatou a médica veterinária, antes do reencontro. A Polícia Civil de Minas Gerais informou que, nesta tarde, deslocou equipe de policiais a Pará de Minas, após receber informações de que o animal foi encontrado em uma fazenda local. O caso continua sendo investigado pela 2ª Delegacia em Ribeirão das Neves. Anastácia tem chifres, 350 kg, uma mancha em formato de coração na cabeça e até perfil em rede social. Um boletim de ocorrência de furto foi registrado na última quinta-feira (22), dia em que o animal completou um ano e seis meses de vida. "Eu achei que ela estava morta. Estou super aliviada. Eu ficava imaginando ela sem comida, sem água, que tinham dado machadada nela. Nesse momento eu estou só agradecendo", afirmou a tutora. Dona reencontra Anastácia após polícia localizar a vaca em fazenda em Pará de Minas Para Mariana, Anastácia é como se fosse uma filha. Ela chegou a oferecer uma recompensa de R$ 2 mil para quem encontrasse o animal, que vivia na Fazenda Escola do Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), no bairro Savassi. Foto do reencontro entre Anastácia e Mariana, após uma semana de buscas Mariana Perpétuo Dias/Arquivo pessoal De acordo com o registro da Polícia Civil, quando o funcionário chegou para cuidar do animal, não o encontrou na baia onde costumava ficar. "Tendo o cuidado de procurar em vários locais onde o bicho perambulava por dois dias, porém não obteve êxito e percebeu que a cerca havia sido arrombada, dando sinais de que aconteceu um furto", consta no boletim de ocorrência. A veterinária mora na capital mineira e ia até Ribeirão das Neves toda semana para ver como Anastácia estava. Agora que foi encontrada, a vaquinha será trazida para um Haras na Pampulha, em Belo Horizonte, onde ficará perto da dona. Vaca Anastácia desapareceu em Ribeirão das Neves, na Grande BH Mariana Perpétuo Dias/Arquivo pessoal Na época do desaparecimento, o UniBH lamentou o ocorrido e disse que se tratava de um caso isolado. "A área, que faz divisa com a rodovia BR-040 e com outras fazendas da região, teve as cercas cortadas. A instituição esclarece que assim que verificado o arrombamento e a ausência do animal, acionou imediatamente a Polícia Militar, e o boletim de ocorrência foi registrado". Anastácia e Mariana são inseparáveis Mariana Perpétuo Dias/Arquivo pessoal Vídeos mais vistos no G1 MG:
Capital paulista criou 13 de cada 100 empregos gerados no país entre janeiro e junho. Cidade de Camaçari, na Bahia, teve o pior saldo. A cidade de São Paulo teve o maior saldo de vagas formais de emprego criadas este ano, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do recém-recriado Ministério do Trabalho e Previdência, divulgados nesta quinta-feira (29). A capital paulista teve saldo positivo de 204.677 vagas de emprego – 13 de cada 100 novas vagas criadas no país entre janeiro e junho. Ao todo, o país gerou 1,5 milhão de empregos com carteira assinada no primeiro semestre deste ano. Do outro lado da lista está a cidade de Camaçari, na Bahia. Foi lá que houve o saldo negativo mais expressivo da pesquisa, com o fechamento de 2.612 vagas de trabalho formal no período. Brasil gerou 1,5 milhão empregos formais no primeiro semestre, diz governo Brasil gerou 1,5 milhão empregos formais no primeiro semestre, diz governo Veja abaixo as cidades que mais contrataram e as que mais demitiram no primeiro semestre deste ano. Cidades que mais contrataram Capitais estão em negrito. São Paulo (SP): 204.677 Belo Horizonte (MG): 27.802 Curitiba (PR): 25.984 Brasília (DF): 24.741 Rio de Janeiro (RJ): 21.951 Goiânia (GO): 21.397 Salvador (BA): 16.763 Fortaleza (CE): 14.281 Barueri (SP): 12.688 Campinas (SP): 12.566 Manaus (AM): 11.886 Joinville (SC): 10.838 Cuiabá (MT): 10.518 Recife (PE): 10.407 São Luis (MA): 10.323 Blumenau (SC): 9.763 Campo Grande (MS): 9.155 Osasco (SP): 9.125 Sorocaba (SP): 8.333 Porto Alegre (RS): 8.199 Uberlândia (MG): 7.771 São Bernardo do Campo (SP): 7.265 Contagem (MG): 7.099 Ribeirão Preto (SP): 6.955 Betim (MG): 6.723 São José (SC): 6.658 Parauapebas (PA): 6.625 Itajaí (SC): 6.412 Maceió (AL): 6.405 Teresina (PI): 6.298 Serra (ES): 6.100 Cascavel (PR): 5.979 Aparecida de Goiânia (GO): 5.870 Caxias do Sul (RS): 5.845 João Pessoa (PB): 5.833 Jundiaí (SP): 5.791 Santa Cruz do Sul (RS): 5.502 Natal (RN): 5.500 Franca (SP): 5.440 Maringá (PR): 5.316 Chapecó (SC): 5.019 Jaraguá do Sul (SC): 4.881 Londrina (PR); 4.570 Venâncio Aires (RS): 4.548 Novo Hamburgo (RS): 4.538 Anápolis (GO): 4.525 São José do Rio Preto (SP): 4.425 Feira de Santana (BA): 4.108 Piracicaba (SP): 4.108 Palmas (TO): 4.015 Cidades que mais contrataram Camaçari (BA): -2.612 Rio Largo (AL): -2.486 Sobral (CE): -2.361 Coruripe (AL): -2.273 Rio Formoso (PE): -2.019 São José da Laje (AL): -1.981 Sirinhaém (PE): -1.953 São Miguel dos Campos (AL): -1.894 São Luis do Quitunde (AL): -1.877 Campo Alegre (AL): -1.539 Primavera (PE): -1.434 Lagoa do Itaenga (PE): -1.433 Rio Tinto (PB): -1.350 Igarassu (PE): -1.336 Santa Rita (PB): -1.330 Cajamar (SP): -1.292 Laranjeiras (SE): -1.220 São Francisco do Conde (BA): -1.196 Atalaia (AL): -1.187 Mamanguape (PB): -1.176 Baía Formosa (RN): -1.103 Caaporã (PB): -1.069 Craibas (AL): -988 Igreja Nova (AL): -965 Bombinhas (SC): -964 Coelho Neto (MA): -901 Vitória de Santo Antão (PE): -796 Capão da Canoa (RS): -796 Arês (RN): -718 Pedras de Fogo (PB): -694 Camutanga (PE): -668 Capela (SP): -668 Timbaúba (PE): -666 Afrânio (PE): -652 Ribeira do Amparo (BA): -621 Nossa Senhora das Dores (SE): -618 Governador Mangabeira (BA): -594 Sertânia (PE): -588 São Lourenço da Serra (SP): -578 Morro Redondo (RS): -577 Apodi (RN): -559 Nossa Senhora do Socorro (SE): -464 São Miguel do Guamá (PA): -461 Aparecida (SP): -435 Parobé (RS): -434 Nova Xavantina (MT): -430 Ouro Preto (MG): -415 Pilar (PB): -404 Teotônio Vilela (AL): -402 Cortês (PE): -400

Baixas temperaturas entre junho e julho causaram danos às lavouras em propriedades do município. Na manhã desta quinta-feira (29), a cidade registrou 2°C. Geadas prejudicam produtores rurais de Dracena As ondas intensas de frio e geadas no Oeste Paulista entre junho e julho causaram prejuízos para produtores rurais de Dracena (SP). Na manhã desta quinta-feira (29), a cidade registrou temperatura mínima de 2°C. No bairro rural Palmeiras, a plantação de hortaliças da produtora Jeane Alves Vasconcellos de Souza foi novamente atingida pela geada (veja o vídeo acima). Geada prejudica produtores rurais de Dracena Reprodução "Já havíamos perdido plantação de alface na semana passa, agora vamos sentir ainda mais, porque as hortaliças já estavam queimadas. O alface que iríamos colher durante os próximos 15 dias já está todo prejudicado. Tenho canteiros com até 100% de perda", falou ao G1. Ao G1, a produtora rural disse que o prejuízo pode chegar a R$ 15 mil. Geada prejudica produtores rurais de Dracena Reprodução "O reflexo da geada vai vir na próxima semana. Ao passar dos dias, as verduras vão ficando feias, algumas ficarão brancas, outras amarelas, até apodrecerem. É muito difícil", lamentou Jeane. A situação também atingiu a plantação de café no sítio do produtor rural Valdir Carlos Martins, no bairro Marrequinha. "Eu estava até contente que não ia gear, mas não teve jeito, ela veio mesmo. A primeira estragou bem, a segunda, essa terceira vai acabar com quase tudo. O café é novo e não teve um pé que ficou sem queimar. Praticamente, vai liquidar com o café", falou Martins à TV Fronteira. Geada prejudica produtores rurais de Dracena Reprodução/TV Fronteira A geada veio em uma intensidade menor, mas que mesmo assim prejudicou as plantações. No final de junho e na segunda quinzena de julho, o fenômeno climático danificou a pastagem e a roça de urucum de outra propriedade rural, em Dracena. Quase dois mil pés da cultura ficaram queimados e a nova geada, registrada nesta quinta-feira (29), pode colocar tudo ainda mais a perder. À TV Fronteira, o proprietário do local, Alamir Mendes Souto, disse que uma poda bem drástica vai ter de ser feita. "Queimou as pastagens, quase não tem cana para tratar do gado, está difícil. O prejuízo fica, não tem outra saída", acrescentou. Geada prejudica produtores rurais de Dracena Reprodução/TV Fronteira A geada também se confirmou em outros pontos da zona rural da cidade e, conforme a previsão meteorológica, nesta sexta-feira (30), pode prosseguir. Desde 1994, a região não sofria com o frio tão intenso, segundo climatologista Vagner Camarini. "Faz 27 anos que não ocorria essa situação no Oeste Paulista, de temperaturas baixas no mês de junho e temperaturas baixas no mês de julho, e esse ano um pouco mais intenso ainda", disse o climatologista. Dracena registra geada na zona rural devido a queda das temperaturas Ainda de acordo com o engenheiro agrônomo Wagner Dantas, existem algumas maneiras de reduzir os efeitos da geada. "Uma das maneiras seria cobrir as plantas com um plástico, esses plásticos de estufa ou algum plástico escuro, para evitar o contato direto com a cultura. A outra forma é utilizar uma neblina artificial, para fazer uma cortina de fumaça sobre as plantas. E a outra forma seria a irrigação. Quando a temperatura cair bruscamente, já ligar a irrigação e essa irrigação deve ser mantida até o início da manhã", explicou o especialista. VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.
Dados foram divulgados nesta quinta pelo Tesouro Nacional. Resultado foi melhor que o registrado em junho de 2020, quando gastos com pandemia foram mais elevados. As contas do governo federal registraram um déficit primário de R$ 73,55 bilhões em junho de 2021, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (29) pela Secretaria do Tesouro Nacional. O saldo negativo (déficit) ocorre quando os gastos do governo superam as receitas com tributos. Ficam de fora desta conta as despesas com o pagamento de juros da dívida pública. O resultado para o mês foi o segundo pior da série histórica, iniciada em 1997. No período, foi melhor apenas que o de junho de 2020, quando os gastos públicos motivados pela pandemia geraram um déficit de R$ 194,9 bilhões. De acordo com o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, o fator que mais contribuiu para o resultado de junho de 2021 foi a antecipação do 13º dos benefícios da Previdência Social. A despesa correspondente à antecipação totaliza R$ 25,2 bilhões em junho. Com isso, o déficit da Previdência no mês chegou a R$ 55,14 bilhões. Nesse sentido, o rombo de R$ 73,55 bilhões foi superior ao esperado por analistas do mercado financeiro. Para junho, segundo pesquisa do Ministério da Economia, os economistas projetavam um déficit de R$ 56,9 bilhões. Em 2020, o Brasil rompeu a barreira dos R$ 5 trilhões de dívida federal em razão dos gastos com a pandemia. Veja no vídeo abaixo: Dívida pública ultrapassa R$ 5 tri pela primeira vez na história Primeiro semestre No primeiro semestre de 2021, o saldo das contas do governo também foi negativo, de R$ 53,65 bilhões. No ano passado, o déficit primário do primeiro semestre havia chegado a R$ 417,34 bilhões -- o pior resultado para o período desde o início da série histórica, em 1997. Porém, até maio de 2021, o resultado acumulado do ano apresentava superávit primário de R$ 19,91 bilhões. O secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, explicou que o resultado passou a ser deficitário no acumulado do ano devido à antecipação do 13º dos benefícios da Previdência combinada ao pagamento de precatórios, o que geralmente ocorre nos meses de junho. Os precatórios são dívidas dos governos que foram reconhecidas pela Justiça. O pagamento desses valores, segundo o secretário, representa despesa de R$ 34,5 bilhões em junho. Entretanto, Bittencourt destacou os resultados recordes da arrecadação federal em 2021. Os valores registrados em fevereiro, março e abril foram os maiores valores para os respectivos meses da série histórica, iniciada em 1995. Em maio, a cifra foi a segunda maior dos últimos 27 anos. "As receitas cresceram substancialmente e, na realidade, contribuíram para que essa inversão do sinal do resultado primário fosse menor do que potencialmente seria se não tivéssemos tido uma recuperação tão boa da arrecadação", concluiu.

Benefícios incluem auxílios para alimentação, saúde e transporte; veja postos por comarca. Prédio do Fórum de Piracicaba: para a comarca que inclui a cidade, há cinco vagas Aline Olaya/EPTV O Tribunal de Justiça de São Paulo publicou nesta quinta-feira (29) edital de concurso para o cargo de escrevente técnico judiciário. Para as cidades da área de cobertura do G1 Piracicaba estão previstas 35 vagas. No total, são 400 vagas para a Capital e 445 para as outras Regiões Administrativas Judiciárias (RAJs) do estado, totalizando 845 postos de trabalho. As inscrições podem ser realizadas a partir desta sexta-feira (30) até o dia 2 de setembro, às 16h, exclusivamente pelo site da Fundação Vunesp. O salário inicial do cargo é de R$ 4.981,71, mais auxílios para alimentação, saúde e transporte (valor referente a janeiro de 2021). Composição das provas O concurso será dividido em duas etapas: prova objetiva, de caráter eliminatório, composta por 100 questões de múltipla escolha, prevista para o dia 31 de outubro; e a prova prática, de formatação e digitação, apenas para os candidatos habilitados e com melhor classificação, de acordo com as notas de corte de cada Circunscrição Judiciária, em data a ser definida. Após a homologação, o concurso terá validade de um ano, prorrogável pelo mesmo período, a critério do TJ-SP. Serão nomeados os classificados dentro do número de vagas oferecidas no edital, podendo o Tribunal nomear ou não os demais candidatos aprovados, na medida de suas necessidades e da disponibilidade orçamentária existente, observando-se que 5% das vagas são reservadas para pessoas com deficiência e 20% para candidatos negros. Para as 2ª, 3ª, 5ª, 6ª, 7ª, 8ª, 9ª e 10ª Regiões Administrativas Judiciárias há, atualmente, concurso vigente, com prazo de validade até 22 de junho de 2022. "Dessa forma, havendo necessidade de reposição de escreventes neste período, as nomeações deverão acompanhar a lista de classificação do certame em vigência. Nomeações do novo concurso ocorrerão após essa data", informou o órgão. VÍDEOS: Veja reportagens sobre a região Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba

Cargo é de escrevente técnico judiciário; salário é de R$ 4.981,71. Prédio do TJ-SP, no Centro de São Paulo Divulgação O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) abriu concurso público para 30 vagas de escrevente técnico judiciário em São Carlos, Araraquara e outras 4 cidades da região. Os candidatos devem ter nível médio de escolaridade. O salário é de R$ 4.981,71 para jornada de trabalho de 40 horas semanais. (veja abaixo as vagas por cidade) VEJA O EDITAL NO SITE DA FUNDAÇÃO VUNESP Confira todas as regiões administrativas do estado com vagas abertas São reservadas 5% das vagas para pessoas com deficiência e 20% para candidatos negros. Ao todo, o concurso disponibilizará 845 vagas em todo o Estado de São Paulo, divididos entre a Comarca da Capital e para todas as Circunscrições Judiciárias que compõem as 10 regiões Administrativas. São 400 vagas para a cidade de São Paulo e 445 para as demais cidades do estado (veja distribuição da vagas da região abaixo). As inscrições devem ser feitas entre os dias 30 de julho e 2 de setembro pelo site www.vunesp.com.br. A taxa de inscrição é de R$ 79. TJ-SP abre inscrições para escrevente em São Carlos, Araraquara e região Divulgação Funções do escrevente Entre as atividades do escrevente técnico judiciário estão executar atividades relacionadas à organização dos serviços que envolvam as funções de suporte técnico e administrativo às unidades do Tribunal de Justiça, dar andamento em processos judiciais e administrativos, atender ao público interno e externo, elaborar e conferir documentos, controlar a guarda do material de expediente, atualizar-se quanto à legislação pertinente à área de atuação e normas internas. O concurso será dividido em duas etapas: Prova objetiva, com 100 questões de múltipla escolha de Língua Portuguesa, Conhecimentos em Direito e Conhecimentos Gerais (atualidades, matemática, informática e raciocínio lógico); Prova prática (formatação e digitação de texto) - nesse caso, serão convocados para a 2ª etapa apenas os candidatos habilitados e com melhor classificação na prova objetiva. A prova prática buscará aferir o conhecimento e habilidades do candidato, utilizando o editor de texto em microcomputador do tipo PC, em ambiente gráfico Microsoft Windows. A aplicação da prova objetiva está prevista para o dia 31 de outubro. O concurso terá validade de um ano, a contar da data da homologação, prorrogável por igual período, a critério do Tribunal de Justiça, podendo ou não abranger os cargos vagos e os que vierem a ser criados no decorrer do prazo de validade do concurso, dependendo do interesse do serviço e da disponibilidade orçamentária. Distribuição de vagas na região 4ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA RIO CLARO - 5 vagas PIRASSUNUNGA - 5 vagas SÃO JOÃO DA BOA VISTA - 5 vagas 6ª REGIÃO ADMINISTRATIVA JUDICIÁRIA ARARAQUARA - 5 vagas CASA BRANCA - 5 vagas SÃO CARLOS - 5 vagas Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.

Produtores Clarice e Laércio Brique registraram o fenômeno meteorológico após madrugada com temperatura negativa. Agricultores conseguiram salvar 150 pés da fruta. Estalactites se formam em plantação de uva Uma plantação de uva amanheceu coberta por estalactites de gelo em Marialva, no norte do Paraná, nesta quinta-feira (29). O registro foi feito pelos produtores rurais Clarice e Láercio Brique. O gelo se formou a partir da água que estava nos canos de irrigação que cai sobre o parreiral. De acordo com o Simepar, o município registrou mínima de -1°C e a tarde deve ter máxima de 13°C, mas com sensação térmica de 5°C. Estalactites se formaram em plantação de uva, em Marialva Clarice Brique/Arquivo pessoal Clarice contou que, já prevendo a geada, eles ligaram o sistema de irrigação às três horas da madrugada para evitar o congelamento dos pés de uva e dos cachos da fruta, que estão se formando. A área tem cerca de 150 pés de uva e as plantas irrigadas foram salvas. A produtora de uva conta que em outro local da propriedade, onde as parreiras não foram irrigadas houve prejuízo. As perdas ainda estão sendo contabilizadas pela família. LEIA TAMBÉM Agricultor acende fogueiras em plantação para evitar estragos com geada Cidades do Paraná amanhecem com temperaturas abaixo de 0ºC Agricultores antecipam colheitas de hortaliças e cobrem produção para tentar reduzir prejuízos com a geada Previsão de frio intenso faz com que cidades paranaenses abram vagas e novos abrigos para pessoas em situação de rua Esses são alguns dos efeitos desse frio, que traz imagens belíssimas, mas também prejuízos para a agricultura. A previsão de formação de geada segue para sexta-feira (30) em toda a região norte do estado. A temperatura mínima não vai ser tão baixa, mas os termômetros devem registrar 3°C e máxima de 19°C. Produtora rural registrou formação de gelo em parte da plantação de uva em Marialva Clarice Brique/Arquivo pessoal Folha de parreiral ficou congelada após noite gelada em Marialva Clarice Brique/Arquivo Pessoal Gelo se formou sobre parreiral de uva em Marialva Clarice Brique/Arquivo pessoal Em Marialva, mínima foi de -1°C nesta quinta-feira (29) Clarice Brique/Arquivo pessoal Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.